Tô meio tonta; sentada no sofá; roupa e tênis; calça abotoada e cadarço amarrado: provavelmente nada aconteceu entre mim e outra pessoa… você! Cadê você? Tô ouvindo duas músicas ao mesmo tempo: “I will possess your heart” como meu ringtone – é você – e “you sexy thing” num filme passando na TV: meu filme preferido de todos; minha cabeça dói ao ouvir tanto barulho junto. Cadê meu celular? Você vai ficar bravo se eu não te antender.

Nem me lembro de ter ligado a televisão. Deve ter sido você. Na verdade, não me lembro de nada. Nem onde está meu celular que não pára de tocar, só o ouço, mas não sei onde está! Desculpa por não atendê-lo. Eu estou confusa. Eu sei que é você ligando, só pra você que meu celular canta “i will possess your heart”. Não consigo encontrar. Deixa pra lá. Puta merda, minha cabeça dói, preciso deitar de novo, quanta claridade nos meus olhos.

Sei lá porque todas as luzes estavam acesas. Talvez você tenha me levado pra casa, você tem essa mania de deixas as luzes acessas. Não me lembro de nada. Onde esteve quando eu precisei de você? Desculpa-me por beber, ou melhor, eu sei que você sempre diz que o problema não é beber. Eu sei. Mas eu não consigo controlar meus sentimentos ruins que fazem eu fazer essas coisas. Desculpa esfarrapada? Não. Minha mãe sempre me disse que a gente não tinha nada que arrumar namorados bonitos. E você é muito bonito. Bonito mesmo. Acho que é porque pessoas bonitas nos dão mais prazer, não sei quando, na cama você não é tão bom assim. Haha. Desculpa, não resisti. Você me dá prazer, eu acho, deve dar. A gente nunca foi pra cama, isso eu tenho certeza.

Se você me levou pra casa, porque está me ligando? Porque não tinha ficado? 17h30 no meu relógio que está atrasado uma hora. Dormi o dia todo. Vai ver que é por isso que você está me ligando, pra ver se eu estou bem. Mas porque não ficou comigo? Porque teve que ir embora? Porque não pegou meus copos quando eu bebia e não tirou de mim qualquer outra substância que eu possa ter ingerido? Eu faço isso pra esquecer, nada dá certo na minha vida.

Você ficou bravo por quê? Está cansado do quê? Não consegue me explicar? Porque não ficou comigo? Porque não fez nada comigo? A gente chegou, pelo menos, a se beijar? Eu estava tão a fim de ficar com você hoje. Meninos bonitos são mais difíceis que os feios. Meninas bonitas são mais difíceis que as feias? Eu estraguei tudo?

Ah, entendi o que está acontecendo… Você parou de me ligar. Recebi, agora que o seu ringtone parou de tocar, uma mensagem: é você. Pergunta se eu estou bem, mas que não quer mais me ver. O que vai ser de mim sem você? E a nossa história? Acho que a gente não é uma história, né?! Talvez uma estória, a que eu inventei, por que nunca aconteceu. Eu nem sei quase nada de você, quis te manter longe da zona de amizade, acabei te mandando pra fora da minha vida. Só sei seu telefone e sua música preferida. Você é só mais um dos meus projetos que, como sempre, não deu certo.