Jovem de 18 anos é preso por beijar garoto de 13 em cinema de shopping

  De acordo com lei, o simples fato de um maior de idade beijar um menor de 14 anos está cometendo um crime, o de estupro. Ainda que o menor tenha consentido porque ele não pode responder pelos seus atos. Agora o estudante é criminoso por beijar um menor de idade… Ou será que todo escândalo gira em torno do fato de se tratar de dois homens?
  Quando Ana Borges* (22) tinha 13 anos, era uma criança, em contrapartida, suas amigas eram todas ‘mocinhas’. Ana não ficava com meninos mais velhos, suas amigas sim. Ela se considerou “criançona” até seus 18 anos. Segundo ela, depois que entrou na faculdade que começou a amadurecer. Mas suas amigas que eram desenvolvidas não viam problema em sair com caras mais velhos, incluindo maiores de idade. Como a menina amadurece mais rápido que o menino, elas não queriam ficar com meninos mais novos, por serem infantis. Ainda assim, a idade é a mesma “13 e 18”.
  O estudante de 18 anos foi preso e, de acordo com essa matéria, acusado de estupro, pode pegar 14 anos de prisão. O rapaz agora é um criminoso. Estuprou o menino quando o beijou no cinema do shopping. Não foi no carro em um terreno baldio e a força, foi em lugar público e com o consentimento do menor. De acordo com a discussão que eu vi no Orkut, o maior foi acusado de estar cometendo ato libertinoso com um menor de 14 anos, que não responde pelos seus atos. E as meninas de essa idade, respondem?  
  De acordo com o portal da Band, o delegado Natanael da Silva Abreu, responsável pelo caso, afirmou que o caso “é grave mesmo, o legislador fez essa lei com muito rigor, pra ver se inibe essa prática delitiva”. Eu não teria coragem de dizer isso diante desse caso. Não porque as leis às vezes não fazem sentido, mas porque eu sei que as amigas de Ana não viram seus namorados irem presos? A lei existe e se vai  ser cumprida, que seja cumprida em casais heterossexuais também. Mas ninguém fica na porta do cinema pedindo RG para o casal hétero. Chama muito menos atenção, principalmente, quando a menina de 13 anos já tem o corpo desenvolvido.
  Conheci meninos que com 18 anos pareciam ter 15. Conheço hoje de 20 e poucos que parecem ter 18. Porque o acusado, por ser maior de idade, não pode ser imaturo como esses meus amigos? Porque ele tem que ser tratado como “homem” e os namorados das amigas de Ana eram tratados como “moleques”?
  Onde está a sociedade não preconceituosa, não machista, moderna, cabeça aberta e igualitária que eu pensava que existia? Onde está o direito de amar e ser amado com liberdade? Para mim essa atitude foi mais homofóbica do que simplesmente cumprimento de lei. Se fosse um casal hétero não ia ter problema. Casos assim têm que ser tratados com individualidade, não podem deixar o moço passar (que seja) 2 meses na prisão por beijar o garoto.


  Eu espero, de coração, que responsáveis por esse caso tomem a decisão correta baseada não só na lei, como no bom senso.
*Ana pediu para mudar seu nome para não expor sua vida pessoal.


Olha que legal o link que eu achei: MOVIMENTO DA DIVERSIDADE SOCIAL (MDS) do Rio de Janeiro.




obs.: Eu não acredito 100% nos portais do G1 e da Band, mas se vocês ignorarem a maneira que a mensagem é passada e pegar só as informações (e se quiserem procurar outras fontes sobre esse caso), vão ter apenas o ocorrido, incluindo os dados e falas dos envolvidos, com o delegado.