Mesmo com tanto sofrimento,
com tanta coisa ruim,
com tanta dor e omissão,
com tanto retrocesso…
mesmo assim: estamos vivos.
É isso, a realidade aqui manifestada
NÃO nos agrada.

E como pessoas adultas,
como humanidade saindo da adolescência,
está na hora de aceitar como fato
e assumir a responsabilidade por esse caos.
Retomar a consciência, pois emoções fortes nos tiram o centro.
E lutar.
Lutar como for, como a consciência mandar.

Em guerra ou em paz,
Todos têm seu papel, sua missão.
Sendo exemplo, sempre.
Com novas maneiras de pensar soluções.
Novas maneiras de construir.

Ah, a babilônia vai tentar te impedir.
Não impedir de lutar, não!
Impedir de retomar a consciência.
Vai provocar,
te deixar com raiva, com ódio – indignado.

Vai atacar.
Gás de pimenta por gritar,
Porrada por causa de uma ponta.
Quem entra no jogo e se entrega a essas emoções,
Quem age a partir dessas emoções
está fazendo a máquina girar.
Tudo bem: apenas tenha consciência disso.

É preciso os prós e os contras
Para o sistema funcionar.
Brigas ideológicas fazem parte do espetáculo.
Quem retoma a consciência compreende que há algo de errado,
que algo precisa ser feito.
Mas não entra no jogo,
segue em paz, foca na missão e tem atitudes verdadeiramente revolucionárias.

Não existe certo e errado,
retomando a consciência:
até mesmo os mais emocionados têm seu papel.

O fim de um mundo é o começo de um novo. Seguimos lutando.