Olá! Seja muito bem vindo ou bem vinda ao segundo podcast do canal cosmo consciência.

Meu nome é Gabriela Pagliuca, sou escritora do Gabitopia, terapeuta quântica, facilitadora de grupos e jornalista.

Se você não está familiarizado com esse termo, deve estar pensando: o que é uma terapeuta quântica? Bem, a terapia quântica é uma modalidade de terapia energética que leva em consideração o campo das infinitas possibilidades e da co-criação baseada nos estudos de física quântica.

Mas de boa, com muita honestidade… Eu ainda não sou especialista em física quântica, mas também não sei muito sobre energia elétrica e mesmo assim procuro usá-la pra facilitar minha vida…. sei que, nos dois casos, se eu continuar pesquisando e estudando, posso otimizar ainda mais o uso.

Nesse caso, aplico o que aprendo em mim mesma e também como terapeuta, ajudando as pessoas numa jornada de autoconhecimento, identificando e tomando consciência de suas programações do subconsciente que estão bloqueando o fluxo de suas vidas e possa fazer novas escolhas sem esses empecilhos que antes estavam escondidos.

Sendo assim, da mesma forma que acendo a luz da minha casa ligando um interruptor e ligo o computador apertando um botão, com a terapia quântica eu procuro entender e compartilhar como usar a mente para viver uma vida com muito mais propósito, paz e alegria – e, claro, nesse processo eu não pude ignorar a informação que é estimado que apenas 10% é nossa mente consciente, o resto é o subconsciente – aquele ambiente proibido, onde se encontram nosso lado sombra, nossas vontades reprimidas e informações que limitam nosso potencial infinito.

A ideia é que – para usar bem a mente – é preciso limpar o subconsciente – caso contrário, uma hora o lixo aparece com mais força ainda. Não basta ignorar fatos passados e características em nós que não gostamos, precisamos limpar a carga negativa e substituir por aprendizado, experiência, perdão e amor incondicional. Esse é meu trabalho como terapeuta quântica.

(aumentar BG)

(diminuir BG)

É uma delícia quando eu conto sobre esse meu trabalho como terapeuta quântica, porque muitas pessoas sentem curiosidade para saber mais e eu adoro passar horas conversando sobre isso, trocando o que funciona com a gente e é comum sair ricos insights durante essas partilhas que faço com amigos, familiares e também participantes dos meus grupos de desenvolvimento pessoal.

Hoje vim compartilhar com você o que eu procuro fazer sempre que me sinto pra baixo, tenho pensamentos contra-produtivos ou algo me surpreende negativamente para elevar minha energia e me motivar a fazer minhas atividades diárias. São dicas que mesmo sem conhecimento de terapias energéticas eu já fazia intuitivamente, que são tão simples e eficientes que eu sinto que precisam ser espalhadas por aí!

(aumentar BG)

(diminuir BG)

Antes de me tornar uma terapeuta quântica, eu já buscava uma vida mais zen, ser amorosa e estar de bom humor. Pouco antes do meu chamado para a área de cura energética eu trabalhava em um escritório como mídias sociais de uma loja virtual. Meus colegas sabiam que aquele estilo de vida não era o meu ideal, mas eles me viam sempre chegando feliz, sorridente…  uma vez me perguntaram: como você consegue? você nunca acorda de mau-humor?

Eu respondi que sim, que às vezes acordo de mau humor, sem vontade de levantar, mas que eu procuro sempre agradecer por mais um dia de alegrias, pelo meu trabalho, pela minha casa, pela minha saúde e tudo mais. Também disse pra eles que eu escuto músicas que me deixam feliz e que pedalar minha bicicleta para ir ao trabalho era outra forma de me ajudar a me sentir bem.

É interessante praticar a gratidão de forma deliberada e genuína, realmente com a intenção de sentir em todas as células do meu corpo esse sentimento de leveza, porque é um antídoto muito eficiente para o baixo astral. Você pode agradecer por qualquer coisa, o importante é realmente sentir no coração essa energia. A tendência observada e experimentada é que se você conseguir vibrar gratidão a maior parte do tempo você vai atrair mais situações para sentr gratidão, num ciclo sem fim.

Sabe aquele papo de limpar o subconsciente? Muitas vezes você pode se sentir mal porque tem mágoas, ressentimentos, culpas… qualquer ferida que ainda possui carga negativa e estão rodando no seu subconsciente, informações que não foram analisadas de forma consciente. Informações que foram absorvidas pelo seu subconsciente desde a barriga de sua mãe e que pode varrer pra baixo do tapete, sem dar atenção devida – isso pode influenciar diretamente seu bem estar no seu dia a dia. O tipo de terapia que você tiver mais afinidade pode te ajudar nisso, seja ela tradicional ou holística.

Além disso, como eu comentei antes, ouvir músicas que você gosta ou até mesmo vídeos de pessoas que você sente afinidade e te motiva pode realmente fazer você levantar da cama com mais animação e você pode estender essa sensação pelo resto do seu dia. Nesse caso, procure escolher conscientemente os estímulos externos que vai ser impactado em sua rotina. Procure ouvir músicas que te deixam em paz, feliz e não que desperte sentimentos ruins o tempo todo…. evite acompanhar programas de tragédias e sensacionalistas para não ser infectado com essa energia densa. Procure consumir conteúdos que te estimulem a ser uma pessoa melhor e não que estimulem você ficar com medo de tudo e todos.

(aumentar BG)

(diminuir BG)

A meditação diária é muito recomendada como o caminho para paz interior e não tem absolutamente nenhuma contra-indicação, podendo ser feita por qualquer pessoa, a qualquer momento de sua vida. é recomendada principalmente aquela pessoa que diz que sua mente é inquieta demais pra meditar:

pasme!!!! ninguém silenciou a mente e depois foi se sentar para meditar – ao contrário! primeiro as pessoas fazem o movimento e assumem a condição de meditadores para depois, com a prática, silenciar a mente e ir percebendo os benefícios em seu dia a dia.

Outras formas de melhorar seu humor é limpar seu campo de energia com o poder da sua mente, podendo fazer isso durante práticas meditativas e contemplativas. Algumas pessoas podem achar que esse é um assunto místico, mas não é. Você não precisa acreditar em nada específico para poder visualizar seu campo eletro-magnético, apenas entender que somos feitos de energia e nosso pensamento também é energia, e que tudo é uma coisa só, guiado pelas suas escolhas feitas consciente e inconscientemente.

É aquele papo do interruptor, não precisamos saber exatamente como funciona, apenas sabemos que funciona. Você pode testar e decidir por você mesmo se funciona ou não.

Assim como você tem o livre arbítrio na sua vida material, você também tem o livre arbítrio de manipular toda sua energia, pois ela faz parte da sua consciência, sua individualidade. Estudiosos do assunto dizem que esse campo de energia de estende até dois metros de diâmetro e há relatos de pessoas que conseguem visualizar essa energia.

Você duvida?

Tudo bem… Você não precisa ver nada para controlar, basta usar sua imaginação – se quiser testar algo novo.

Sente-se numa posição confortável e imagine seu corpo envolvido por uma bola de luz por alguns segundos. Você visualiza então que essa bola de luz está limpando todas as células do seu corpo, fazendo vibrar amor, paz, segurança, gratidão, leveza e cura. Com a prática, você consegue realmente sentir a energia fluindo, o calor da sua energia se movendo.

Para limpar o campo, imagine que essa bola de luz se torne água pura e banhe todo seu corpo energético e seu corpo físico. A medida que você evoluir em seu estudo e prática, pode visualizar seus chakras sendo purificados e energizados, além de notar onde são seus pontos de bloqueios de energia – isso é o processo de autoconhecimento.

aumentar

Quanto mais tempo você passar em silêncio, percebendo seu corpo, seus organismos, suas emoções e seus pensamentos, mais você poderá desbloquear suas energias. Se algo dói em seu corpo – isso eu aprendi num retiro de meditação em nobre silêncio no templo budista – se algo dói no seu corpo, você pode conversar com essa parte do corpo, perguntar o que você fez para que ela esteja com dor e o que pode fazer para curá-la.

A medida que você silencia a mente, vai começar perceber ainda mais quais emoções estão relacionadas a cada pensamento, e se forem pensamentos contra-produtivos você pode identificar qual a questão a ser trabalhada e resignificar essa emoção, escolhendo reprogramar o subconsciente com amor e gratidão pelos ensinamentos.

Outras formas de elevar sua energia, levantar seu alto astral é ter fé. Como assim? Fé? Simples, quando estamos de baixo astral, podemos perder facilmente a motivação e é fácil nos contar histórias feias sobre nós mesmos, nossas atitudes ou escolhas e não aceitar a realidade como é. Mas se temos fé, em nós mesmos e/ou em uma consciência superior, mesmo nos momentos de dor lembramos que há algo maior, há aprendizado e propósito. Sem fé, podemos sentir um vazio interior enorme, um buraco que não se preenche com nada.

Outra forma de a gente se sentir melhor quando algo sai fora do esperado, é não ficar repetindo coisas negativas sobre você mesmo, ainda que seja diante de um erro seu.

Olha só… Quando alguém que você ama comete um erro, principalmente quando você percebe que a pessoa estava procurando acertar, você não vai brigar com ela, acabar com sua autoestima ou estabelecer uma sentença severa pra ela, apenas porque errou, certo? E por que você faria isso com você? Confie em seus processos, acredite que tudo é feito para o bem maior, para tirarmos lições e conseguirmos evoluir. Aprenda com seus erros e cuida para não errar nisso de novo!

Tudo isso pode ser feito a paritr da meditação e essa prática está muito relacionada a cura, porque ela vem da consciência – meditar expande a consciência.

Além de todas essas dicas, dormir, fazer exercícios físicos e se alimentar bem são fundamentais para que seu dia seja leve.

É isso que eu tenho para compartilhar com vocês hoje. Faz sentido? Porque pra mim fez e faz muito!!! Se pra você também faz sentido, estamos juntos nessa caminhada!! Gratidão pela companhia e até o próximo episódio! Até breve!

Assim como você tem o livre arbítrio na sua vida,  – apesar de estarmos condicionados pela sociedade, mas isso é papo pra outro podcast –