A Resistência das Minas é o meu primeiro Single. meu grito de liberdade com a arte, uma verdadeira catarse. Muita coisa que eu passo por escolher ser artista em uma sociedade com valores machistas está resumida aqui, nessa track, com o beat pesado produzido por Estúdio Du Barraco, com um salve especial ao DJ Canjão. Com muito orgulho pelo trabalho e gratidão a todas as mulheres envolvidas na minha carreira e no meu empoderamento pessoal, apresento a vocês, A Resistência das Minas – querem a gente quietinha? Eu não! Nenhuma de nós!

 

A Resistência das Minas

Eu tô chegando
Eu tô chegando na pista
Meu nome já tá na lista
Eu tô pra fama
Porém.. não gama
Nem dá uma de moralista
Eu tô… Ahahn, já falei que eu tô na pista
Falta espaço e atenção
Pras minas
Cuidado, amor, onde põe a mão
Não é dessa atenção que me refiro
Se não casar a ideia… me retiro

Você pode nem acreditar
Mas essa é a realidade do meu lar
Lar, Santos, Brasil, Planeta Terra
Essa merda de sistema só me ferra
Quis viver de arte
Mas por isso me exponho
A assédio diário
Se fosse um rapazinho
Vem brother, vem maninho
Vamo musicar essa poesia
Mas se for a mana…
Vamo leva ela pra cama
nem vamo ouvi o mimimi dela
eu só quero tirar a roupa dela

Quero fazer sucesso,
Eu quero ser ouvida
Mas eu permaneço um ser completo e inteiro
Não vou tirar roupa por dinheiro.
Sem enrolação, mando a real
Nada do que você ve aqui é teatral
Minha liberdade eu já conquistei
Agora quero a atenção das sementes que plantei

Meu presente é meu amor
E também o meu calor
Eu só quero ser lembrada
Como uma garota determinada
Eu quero fazer sucesso
Eu quero ser rica
Eu sou feminista
E se você não fica indignado com a opressão
Mas fica puto com umas minas te chamam atenção
Que te chamam de machista
Alguma coisa tem errada aí,
De valores,
Porque essa merda de sistema soh me ferra
Se fosse um rapazinho
Vem brother, vem maninho
Vamo musicar essa porra toda
Mas se for a mana…
Vamo leva ela pra cama
Calar a forma d’ela se expressar
É isso que chamamos de nos silenciar

Porque essa merda de sistema só ferra
Vou falar, vou gritar
Desde a adolescência
Sempre fomos só aparência
Aqueles comentários
Da liga de otários
Aqueles absurdos
Adultos todos surdos
Mesmo com os nossos urros
Na sociedade somos todos burros
Mas não queremos mais agradar
Estamos Cansadas de ser recatadas e do lar
Adoram feministas que não usam sutiã,
Mas quando abrem a boca eles mandam elas pro divã.
Querem a gente quietinha.
Eu não.

Você pode nem acreditar
Mas essa é a realidade do meu lar
Lar, Santos, Brasil, Planeta Terra
Essa merda de sistema só me ferra
Só que eu vim pra sacudir as estruturas
E garantir a liberdade das gerações futuras
Querem a gente quietinha,
Eu não.