Mau é o ego humano não treinado

Mau é o ego humano não treinado

Dinheiro não é mau, mau é o ego humano não treinado. O dinheiro é amoral, o papel não pega numa arma e atira. Quem é mau é o Humano que possui o montante, ou de quem, por sentir falta dele, faz o mal. No mundo da dualidade, mau não é o número na conta, Mas quem tira do outro, quem humilha, quem oprime, quem julga, quem mata, quem discrimina. Quem tem inveja do que o outro não tem, quem quer ir pelo caminho de ferir a liberdade do outro. O sistema é formado por um coletivo de Humanos, Ele não tem culpa de ser mau, quando houver mais humanos bons, o sistema será bom. O ego humano pode ser cruel, e existem muitos que ainda são Pois estão inconscientes. Dinheiro é apenas um fato que devemos aceitar pra poder evoluir, não precisamos colocar a culpa nele para justificar nossos atos. O dinheiro não vem apenas pra quem é mau, e não transforma ninguém em ser das trevas Essa pode ser a realidade manifestada para alguém, mas não é a verdade absoluta. O dinheiro pode e deve circular entre todos nós. Se ele estiver na mão de pessoas boas, melhor ainda! Ganha o mundo, ganha todos! Estamos numa Nova Era, em que os egos estão se controlando. Você percebe? Cada vez mais? Olhe ao seu redor, se você for alguém desperto: vai encontrar seus iguais. Podemos, mas não precisamos ter medo do sistema, Medo nos traz preocupações desnecessárias, viver com medo nos faz sentir estresse o tempo todo. Observar apenas o medo real, e identificar qual medo é uma projeção,...
Convite para a retomada de consciência

Convite para a retomada de consciência

Mesmo com tanto sofrimento, com tanta coisa ruim, com tanta dor e omissão, com tanto retrocesso… mesmo assim: estamos vivos. É isso, a realidade aqui manifestada NÃO nos agrada. E como pessoas adultas, como humanidade saindo da adolescência, está na hora de aceitar como fato e assumir a responsabilidade por esse caos. Retomar a consciência, pois emoções fortes nos tiram o centro. E lutar. Lutar como for, como a consciência mandar. Em guerra ou em paz, Todos têm seu papel, sua missão. Sendo exemplo, sempre. Com novas maneiras de pensar soluções. Novas maneiras de construir. Ah, a babilônia vai tentar te impedir. Não impedir de lutar, não! Impedir de retomar a consciência. Vai provocar, te deixar com raiva, com ódio – indignado. Vai atacar. Gás de pimenta por gritar, Porrada por causa de uma ponta. Quem entra no jogo e se entrega a essas emoções, Quem age a partir dessas emoções está fazendo a máquina girar. Tudo bem: apenas tenha consciência disso. É preciso os prós e os contras Para o sistema funcionar. Brigas ideológicas fazem parte do espetáculo. Quem retoma a consciência compreende que há algo de errado, que algo precisa ser feito. Mas não entra no jogo, segue em paz, foca na missão e tem atitudes verdadeiramente revolucionárias. Não existe certo e errado, retomando a consciência: até mesmo os mais emocionados têm seu papel. O fim de um mundo é o começo de um novo. Seguimos...
Humanos, mais ou menos

Humanos, mais ou menos

Se você prega a paz, Como pode estar tão cheio de ódio? Se você prega o amor, Como pode viver com tanto medo? Use sua consciência para transmutar: Raiva em atitude, culpa em mudança de comportamento, rejeição em amor próprio… As emoções vão vir Não se pode evitar Somos humanos, Mais ou menos, somos SUPER HUMANOS Estamos encarnados… Mas são só experiências… Podemos transcender o bem e o mal Assumir que também temos E somos… Tudo isso dentro de nós. E, enfim, assumir quem realmente queremos ser. O que sua melhor versão faria, mesmo entre emoções que oscilam? Os desafios vão surgir, A sociedade vai oprimir, Mas você é mais forte, Você sabe como estender o amor Você e luz e sombra É a força crística A consciência cósmica Você um ser humano incrível Não deixa as emoções Negativas te pegar, te consumir Em momentos de caos, seja a paz, independente da brisa, independente da luta, independente dos atos. A revolução NÃO será pacificada, mas será pacífica.        ...
Nave de Odessa

Nave de Odessa

Todos seres de luz fazendo seu trabalho, Juntos tornam-se um, como cartas do baralho Escutaram o chamado e aos poucos foram recrutados Todos na mesma estação para serem curados. Não dá pra julgar a brisa de ninguém Porque cada um é um universo muito além Há anos dizia que não iria, Que essa onda eu não aguentaria. Mas eu já estava preparada, Resolvi, então, encarar essa jornada. Odessa, começou! O brilho dos olhos abraçou. A abertura de caminhos Vem regada de pulinhos. Como uma boa buscadora, Dessa grande celebração é merecedora. Odessa – de odisséia e quer dizer grande jornada, Mais uma iniciação em sua caminhada. Odessa – de verde e laranja sua aura emana Mais uma iniciação em sua experiência humana. Minha sensação era de estar em casa Embora eu tenha a certeza que aquele sítio criou asa. Em minha defesa já aviso de ante mão Lá dentro é cada um em seu mundo de ilusão. Meu mundo foi leve, do tipo que quis meditar no meio da pista Pra me equalizar com a galera toda que também se joga e se arrisca Lá na nave entrei na fé, Sabia que haveria energia para ficar de pé. Fui com dois duendes de confiança, Estava certa que só coisa boa ficaria na lembrança. Custei entender que ali era um campo diferente, Mas tudo estava programado, as energias se modificaram de repente De noite os duendes apresentavam a nave para os novatos, Mas também precisariam limpar, lidar com os fatos. Saíam de suas cascas ao amanhecer Percebi que ali tudo que eu quisesse eu poderia ser. Após a limpeza, aumentar...
Ser sem Fim

Ser sem Fim

Um brinde aos prefeitos eleitos, muitos deles bem suspeitos… Sem copo, meu bic acendo Só sei que meu voto eu não vendo. Na paz de Jah só vejo luz Doida nada, só estou fazendo juz A todo poder que está dentro de mim Sim, me sinto um ser sem fim Em profunda meditação Só escuto a voz do coração Sei o poder de cura que me fora dado E preciso de cautela, cuidado! Com cuidado me abro para qualquer obsessor Não vou deixar ninguém aqui sentir aquela dor Assumo a briga, a responsabilidade Sei fazer bom uso da minha sensibilidade Venha pra mim, que luto, sem medo Com minha luz eu ganho sem segredo Só vemos fim, o barco tá furado Já tá todo mundo saturado Nada é nosso, é tudo emprestado Mas o mundo não precisa viver assustado Não existe fim, nem começo Nós somos o próprio infinito, sem preço Abro meu campo pra energias densas De que valem experiências pouco intensas Como instrumento da criação, Percebo que transmutar é minha vocação E isso me faz feliz, me faz rir A vida vale a pena quando não paramos de sorrir E nada é nosso, é tudo temporário A vida passa e nem vemos o horário Já é tarde e mais ganhou quem viveu Quem foi resiliente Confiante Humilde Se fez de instrumento Passou! A vida se foi como o vento. Até gosto de desafios pelo risco É aprendizado por isso arrisco Zona de conforto, pra mim, é coisa pouca Quero mesmo gritar até ficar rouca Quero mergulhar em mim, Porque sei que sou um ser sem fim A...
Vai passar

Vai passar

Já tive essa mesma vontade de desistir, uma enorme vontade de partir, vinha de um vazio no coração, me diziam que era falta de oração. No meu íntimo, porém, eu sabia que era algo muito mais além. Não queria pertencer a esse mundo de consumismo nem diminuir minha dor com eufemismo. Eu não sabia como eu iria sair do sistema não queria fazer parte desse sujo esquema. Até que um dia me percebi um espírito com liberdade Bastava ir atrás de viver minha própria verdade. Voa, voa… Liberdade! Espírito Livre voa! Não se limite…. Não se aprisione nessa camisa de força ela é ilusória e temporária. Espíritos livres, somos todos nós Precisamos apenas identificar e desfazer os nós Procurando mergulhar fundo em mim, entendi que eu sou um ser sem fim. A cada dia descobrindo uma novidade, a experiência não vem só com a idade, e sim com a intensidade que se vive, com atenção plena e uma dica: não se prive! O mais importante foi deixar de me vitimizar preferi o meu tempo otimizar Ao invés de culpar os outros por minha dor, resolvi praticar cada dia mais o amor. Voa, voa… Liberdade! Espírito Livre voa! Não se limite…. Não se aprisione nessa camisa de força ela é ilusória e temporária. Aquela vontade de partir se foi com a meditação, e também com a prática diária da gratidão. Mas a compaixão foi determinante nem preciso dizer o quanto me senti gigante! Eu entendi que independente de religião, estamos aqui para evoluir, sem limitação. Se nos sentimos presos, limitados, os valores da sociedade podem ser refutados. Pois nem sempre...
Página 4 de 16« Primeira...23456...10...Última »