É um menino!

É um menino!

Ângelo vai saber que é um menino, que por ter os órgãos que nascerão com ele, tem privilégios na sociedade. Vai saber como é ser tratado como um menino, embora eu mesma me proponha a tratá-lo apenas como um bebê, por ora. Ângelo vai ser encorajado a abrir mão de qualquer privilégio por ser um menino, estimulado a não querer perpetuar esteriótipos opressores e pensar além da caixa. Vai entender as diferenças e respeitar. Vai aprender a tratar as mulheres. Ângelo vai usar cores de criança, não cores de menino. Brinquedos de criança, não de menino. Atividades de criança, não de menino. “Coisas de menino” me feriu tanto, mas tanto, que jamais deixarei isso ferir meu filho. Ele é um menino livre! Fundamentalmente, Ângelo vai ser estimulado a meditar (no tempo certo), se conhecer e descobrir com o que se identifica, quais características masculinas fazem sentido pra ele, quais não. Ângelo vai ser ensinado que todos possuem energias femininas e masculinas – da criação (podemos simplesmente nos lembrar que somos “óvulo e o espermatozoide”) – e que cada indivíduo se manifesta, a partir disso, como seu coração deseja. Ângelo será estimulado a seguir sua própria forma de Ser, criar a sua forma de viver, pra cumprir sua missão. Vai poder fazer o que sentir vontade com sua própria masculinidade. Será estimulado a manifestá-la da mais nobre forma que puder, fazendo seu melhor. Será estimulado a ser um menino/homem bom. E ele será livre, inclusive, para negar essa masculinidade. Livre, inclusive, pra não se identificar como um homem. Será livre e saberá que corpos humanos são diferentes, que funcionam de...
Relatos de processos: sustos e alívios de carnaval

Relatos de processos: sustos e alívios de carnaval

Tão engraçado, Ângelo, como tudo tem acontecido de forma tão leve, ao mesmo tempo de forma intensa e profunda. Cada dia você cresce mais, mais e mais, te sinto mais, te amo mais! O ano começou com nossa mudança de Santos, pra São Paulo. Foi um pouco triste deixar aquele lugar que tanto amo, onde você foi gerado, onde aprendi tanto e pude me desenvolver nos últimos 5 anos. Porém, assim é a vida: ciclos. E lá na baixada, pelo menos por ora, um ciclo tinha se fechado, para outro se abrir. Aqui em Sampa, filho, temos a proximidade da nossa família. Seus avós, tios, nosso médico do pré-natal e do parto, além de alguns amigos daqui. Logo na primeira semana, um “resfriado” pegou a gente de jeito. Analisando com cuidado, percebi que talvez fosse nossa adaptação com o clima seco da Selva de Pedra e o cansaço da mudança, que nos fez ficar meio moles e abatidos. Bastante água, manteiga de cacau na boca e alimentação saudável, logo nos recuperamos disso. Aqui em casa, nossa vida está se ajeitando. Já temos internet e pude voltar a trabalhar, assim como organizar o seu chá, onde iremos confraternizar e celebrar com amigos e familiares a sua chegada. Ainda faltam detalhes na casa, além de todos os seus móveis e utensílios. Só peço uma coisa: não se apresse a chegar, filho, ainda não estamos prontos. Espera até maio. Falando nisso, que susto, heim, neném. No domingo de carnaval tive forte dores na região do estômago, fomos no pronto socorro do SUS aqui do lado de casa, mas fomos liberados logo só com indicações de...
Rede de Apoio

Rede de Apoio

Ângelo, meu amor! Estamos com 5 meses. Não escrevo mensalmente, mas vim aqui falar de algo muito especial e presente em nossas vidas. Desde que eu descobri que você está aqui com a gente, minhas amigas (e amigos) têm se mostrado tão amorosos e preocupados com a gente, mais do que nunca e, ao mesmo tempo, como sempre foram comigo. Elas me perguntam da nossa alimentação, do nosso bem estar, se a gente tá enjoando, se a gente tá feliz, se estamos confortáveis, se você está mexendo!!! No dia do Natal, dia 25/12, você se mexeu e eu senti pela primeira vez. Sua avó Lindaura também sentiu, com muita alegria. Uma amiga virtual, inclusive, disse que também sentiu a bebê dela nesse dia, e fez uma referência sobre as energias da data. Todas as minhas amigas se animaram, quiseram também sentir. Aí ontem fomos à praia com algumas delas. Na foto está: Jordana, Candy, Carla, Júlia, Alice e Felipe (irmão da Alice, que quis te sentir mesmo não tendo tanta intimidade com a gente). E essa turma é só uma parte de nossa rede! Por enquanto eu só te sinto deitada, então deitei e ficamos falando com você. Todos sentiram, e AMARAM te sentir. Recebemos MUITO amor e foi um momento inesquecível. Ângelo, você não tem ideia de como somos sortudos, filho!!! Temos uma rede de apoio INCRIVEL, mulheres (e alguns homens) dispostos a nos amar, a nos receber, a nos paparicar e nos orientar. Estamos feitos, filho! Escrevo essa carta pra um dia você saber, pra eu não me esquecer, do amor que estamos recebendo. Da sorte que temos! Dessas pessoas...
Menina ou Menino?

Menina ou Menino?

Menina ou menino, Quero saber! Rosa ou azul?! Vestido ou boné?! Princesas ou herói? Não. Nada disso. Menina ou menino, quero saber! Ana Luz ou Ângelo, quero te tratar pelo nome! XX ou XY, são as reais diferenças. A forma que vou te tratar, Por nossa sociedade ser tão estranha Vai mudar, sim. Mas não te diminuirei se for menina, Não te deixarei usufruir de tanto privilégio se for menino. Se for menina, te farei livre e empoderada. Se for menino, já terá esse tratamento na sociedade, Então te ensinarei honrar o feminino em você. Te ensinarei, se for menina, a exigir equidade de direitos, Te ensinarei, se for menino, a abrir mão de regalias em prol dessa equidade. Se for menina, não será limitada apenas a sua beleza. Se for menino, não será diferente. Independente do sexo, Você será orientado pra ser sua melhor versão. Independente do sexo, Você será orientado a se amar. Independente do sexo, Te orientarei a se conhecer, Se conectar com o divino em você. Independente do sexo, Te orientarei a ser uma pessoa digna, Independente, Coerente, autodidata, mão na massa. Independente do sexo, Terá liberdade pra escolher seu próprio destino. Terá liberdade pra andar como quiser. Terá liberdade pra se expressar da forma que preferir. Vou te deixar ser quem veio ser. Talvez eu falhe, como ser humano, Posso errar com você. Talvez eu projete algo ruim em mim, em você, mas prometo me esforçar pra ser uma boa mãe. Menina ou menino? No meu ventre carrego um bebê com cromossomos XY Bem-vindo...
Carta 1

Carta 1

Bebetopia, Já faz pouco mais de um mês que eu descobri que você tá aqui. No dia 26 de agosto eu fiz o primeiro teste de farmácia e depois fui no pronto socorro pra confirmar. Cheguei às 2 da manhã em casa, quase não consegui dormir. Juntei um grupo de WhatsApp com seus tios, tias e primos mais velhos, fizemos uma festa virtual. Sabia que seus avós iriam ficar muito felizes, então resolvi contar alguns dias depois, pessoalmente. Um dos seus tios queimou a largada, sem querer, e contou pra eles. Eles ficaram realmente muito felizes. Seu avô disse que quando soube, saiu pulando e dizendo “vou ser vovô! Vou ser vovô!” E, mesmo já sendo, se emocionou com o novo netinho ou netinha. Sua avó 👵🏽 nem falo nada… está tão feliz!! Conversa com você toda noite que estamos juntas, quando ela vem me da boa noite. Você já é um Ser muito amado. Quando descobri você aqui, eu ainda não estava sentindo nenhum enjoo ou cansaço, apenas cheiros muito forte e uma semana de atraso menstrual, o que foi definitivo pra eu saber que você estava aqui. Depois de alguns dias, toda canseira e enjoos vieram, mas nada me desanima e sei que quando passar, não vou nem me lembrar. Eu tenho tanto amor pra dar pra você, tenho medos e inseguranças, mas quando eu estou junto com nossa família e amigas, esse medo diminui. Nossa rede de apoio, tanto em Santos como em São Paulo, é enorme!!! Estamos seguros! Plantamos amor e colhemos amor. Bebetopia, estamos em transição de um planeta de provas e expiações para...
Página 2 de 212