Sobre “a verdade” – que não pode ser dita

Sobre “a verdade” – que não pode ser dita

A verdade A verdade não é como um vinho que fica melhor como tempo. A verdade é como o maná: você deve reconhecê-lo onde estiver e com quem estiver. Maná, pelo que entendi, é uma comida sagrada dada pelo próprio Deus a um povo quando estava quase morrendo no deserto (corrijam-me se eu estiver errada). Achei lindo. Filosófico. Lembrei do livro TAO, do Osho, que diz que a verdade não pode ser dita, apenas experimentada. Ou seja, minhas palavras a seguir não são as verdade, apenas minha impressão dela. Meu objetivo com esse texto é expressar a forma que eu sinto, a maneira que entendo o mundo e colocar em palavras aquilo que acabei de sentir fazendo meus rituais de conexão. O sentimento é de pura paz, fé e alegria. Durante e depois que acaba também. É nesse momento que estou agora. Sobre a frase inicial A verdade muda de tempos em tempos, mas é importante também lembrar que cada pessoa tem uma verdade. Várias pessoas com suas verdades individuais formam grupos por terem ideais semelhantes, mas dentro dele há subgrupos porque assim é – tem gente que cansou de ser encaixotada e rotulada, quer viver fora da caixa de estereótipos. A medida que há uma pluralidade de ideais, também há conflito porque há desacordo. No entanto, como vivemos numa democracia e em um país livre, os dois ideais poderiam coexistir em harmonia, sem que um interfirisse no ideal do outro. Tipo estraga prazer, sabe? Pois é. O mundo está mudando porque sempre mudou, ninguém tá inventando a roda. O que o mundo está nos mostrando hoje com seus jovens?... ler mais
Não aceitam que sou vegetariana

Não aceitam que sou vegetariana

Vi dois posts no facebook sobre meninas que estão se tornando vegetarianas e relatavam dilemas em relacionamentos familiares e com amigos. Como agir com pais que não apoiam um estilo de vida mais consciente, como enfrentar comentários desmerecendo a escolha? Bom… sou vegetariana há 7 anos e já passei por um bocado de coisas. Tudo lição pra vida toda. Eu já tava querendo muito fazer essa nova sessão no Gabitopia, Comentários da Gabi. Segue o que eu responderia, como eu lido e como funciona pra mim: Seja consciente do que você está interferindo na vida dessas pessoas por ser vegetariana: estou insistindo pra elas serem também? Estou fazendo meus pais gastarem mais dinheiro? Estou ficando doente e eles estão preocupados? Encontre qualquer motivo que eles possam ter, mesmo se for meio idiota, porque assim você pode se proteger resolvendo ou ao menos minimizando a questão. Se você não tiver interferindo em nada, ou quase nada, você pode usar esse argumento também. Se estiver interferindo na vida dos outros, faça algo a respeito, pode ser uma boa oportunidade de amadurecimento. Tenha certeza da sua escolha, mas não tente convencer ninguém. Sempre tenha compaixão pelas outras pessoas, porque elas possuem outra bagagem, outras crenças e outros motivos. Isso significa que não existe certo e errado, apenas escolhas e consequências – pra cada um como indivíduo, mas também consequências globais Quanto mais consciente da realidade a pessoa for, mais ela tende a ser uma pessoa mais agradável em todos os níveis. Isso não quer dizer que só vegetarianos são conscientes e agradáveis, não. Eu mesma conheço muita gente consciente da exploração animal e,... ler mais
Considerações sobre Considerações

Considerações sobre Considerações

2016 inicia com uma Catarse (purificação do espírito do espectador através da purgação de suas paixões). Dessa vez, a música Considerações, da banda Forfun (claro). Para quem só quer escutar, é uma música simples e direta, e dá pra bem entender. No entanto, com uma análise mais aprofundada, podemos entender o que o(s) autor(es) quis(eram) dizer com cada parágrafo. Acredito que eu não estou abrangendo todo o potencial que a música tem, porque, como ser humano, tenho limitações. Por essa razão, adoraria ver as considerações sobre Considerações de vocês aí embaixo, nos comentários. Considerações Forfun Espero que me entendam Que não me ofendam e nem me prendam Eu vim com a melhor das intenções (Iniciar um argumento com esse tipo de pedido já mostra uma certa humildade da pessoa. Não quero entrar em polêmicas sobre a banda em si, os integrantes e suas questões, mas, de fato, esse é um pedido válido, como se dissesse: “olha, eu vou falar umas coisas, você pode não gostar ou não entender, mas conto com meu direito de me expressar”) E sigo por trajetória Que corre infrene rumo à glória Mas tenho algumas considerações (Até eu decidir fazer essa análise, eu não entendia o que ele falava em “infrene”, ouvia como “in frame”, mas foi só googar que encontrei  que “infrene” é simplesmente “desenfreado”. Perfeito. Nessa parte, eu entendo que ele esteja caminhando para o sucesso, fazendo as escolhas que mais lhe fazem bem. Mas ele tem algumas considerações:) Não vou levantar bandeira Que delimite qualquer fronteira E nem concordar com tudo O que se diz por aí (Defender rigidamente partidos, instituições, lados… Essa... ler mais
Dicas de para renovar a vida em 2016

Dicas de para renovar a vida em 2016

Diferente de muitas pessoas que tenho ouvido/lido, 2015 foi um ano ótimo pra mim. Tive o privilégio de ter um ano leve, cheio de aprendizados e em paz. Para quem esteve em situações e cenários diferentes do meu, minha mensagem é: Amanhã vai ser melhor!   Não digo isso porque eu prevejo algo ou porque os astros e deuses apontam para isso, mas porque é a única coisa que funciona para mim: pensar positivo. Não tenho muitas opções: ou eu penso positivo, ou negativo. Não estou falando de otimismo, pessimismo ou realista, estou falando de jogo de cintura nas situações difíceis, de resiliência (minha palavra do ano!). Não existe receita de bolo, mas se você, diferente de mim, teve um ano péssimo, cheio de desafios sem soluções, deixo aqui minhas dicas de como eu me renovo diariamente para passar pelas provações e desafios da vida, espero que te ajude como me ajuda:   1. Sinta gratidão!   Sentir gratidão é tão simples como reclamar, basta fazer uma escolha. Não é preciso sentir gratidão pelo que está dando de errado na vida, não é essa a essência. A essência é, apesar das coisas ruins, termos a capacidade de sermos gratos e gratas pelas coisas boas. É questão de foco, escolhemos dar valor ao que importa, ao que nos faz bem! Qualquer coisa é razão para sentir gratidão, nem que seja a vida, um verdadeiro milagre. Sempre há pelo que agradecer, então se você não consegue encontrar nada, a sugestão é procurar ajuda para que consiga trilhar um caminho que haja motivos para agradecer.   2. Transforme seus erros em lições!  ... ler mais
Youtubers que me inspiraram em 2015

Youtubers que me inspiraram em 2015

Uau, 2015 já está acabando e eu nem consegui fazer tudo que tinha em mente. No entanto, não posso reclamar, pois fiz meu melhor. Foi um ano ótimo pra mim, cheio de aprendizado e experiências inesquecíveis. Uma das coisas mais incríveis que aconteceu foi eu ter começado a acompanhar alguns youtubers que falam a mesma língua que eu. Eles falam muitas coisas interessantes, que validam minhas ideias e, claro, adicionam mais e mais conhecimento. Costumo dizer, pois é assim que sinto, que as coisas que eles falam ressoam com minha alma, como se eu tivesse o mesmo “grau de loucura”, como se tivéssemos na mesma vibração. Quando escuto as coisas que essas pessoas dizem, é como se a sabedoria que tenho internamente se abrisse. Tem gente que eu escuto falar, mas não faz tanto sentido, pois ou falam de coisas óbvias demais pra mim ou muito complexas que eu ainda não entendo. Ou seja: essas pessoas que listo abaixo falam das mesmas coisas que eu me preocupo em pensar, logo me inspiram muito. Tenho muitas outras referências, mas vou citar as quatro que me ajudaram mais este ano em relação aos meus insights (+ bônus). São elas: Flavia Melissa Conheci ela por indicação de uma ex colega de trabalho, que achou que eu ia gostar. Ela acertou! O vídeo abaixo foi, se não me engano, o primeiro que vi dela. Depois disso, vi quase todos da lista, fica até difícil eu procurar e encontrar algum que eu não tenha visto, que não recém subidos. Flavia é psicóloga e fala sobre desenvolvimento pessoal, meditação, espiritualidade, gratidão e outros temas relacionados.... ler mais
Precisamos falar sobre licenciamento ambiental

Precisamos falar sobre licenciamento ambiental

Esse artigo foi publicado dia 27 de novembro no site e facebook do Maramar.   Todos nós sabemos que o descaso com territórios naturais, cheios de vida, gente e histórias, está enraizado no Brasil desde que os portugueses avistaram Monte Pascoal, no litoral sul da Bahia. É uma questão histórica de exploração. Passaram-se 515 anos e nada mudou: ouro ainda é mais importante que vidas. Precisamos falar sobre a aprovação do Projeto de Lei 654/2015, de Romero Jucá (PMDB-RR), que flexibiliza o processo de licenciamento ambiental, e como isso afeta a realidade de todos nós. Há três semanas, aconteceu o maior desastre ambiental da história recente do País, o rompimento das barragens de rejeitos de mineração da empresa Samarco em Mariana, Minas Gerais. Agora, querem diminuir os prazos e as exigências para acelerar o processo de licenciamento ambiental de grandes empreendimentos. Acelerar e desqualificar um processo que já é insuficiente e falho, que não consegue evitar desastres como o causado pela Samarco/Vale. O Instituto Maramar, por meio da Iniciativa para a Governança Ambiental (Programa Ingá), monitora territórios costeiros e acompanha processos de licenciamento ambiental de diversos empreendimentos na região. Atuamos dentro dos processos fazendo sugestões de complementações de estudos e fazendo outras manifestações, colaborando tecnicamente com os órgãos licenciadores e oferecendo insumos para o Estado exigir mais dos solicitantes. Mesmo com tantas vitórias em nosso portfólio, a maioria das vezes o processo burocrático nos engole. Vemos todos os dias nossos companheiros de batalha, moradores e trabalhadores de comunidades tradicionais da região, sendo prejudicados por um ou mais empreendimentos que não consideram a presença daquele povo ou do ambiente natural para darem... ler mais
Trabalho de Crenças: por que fazer?

Trabalho de Crenças: por que fazer?

Outro dia, falando sobre a desconstrução de uma crença minha para uma pessoa, ela me deu o feedback me dizendo que eu elaborava demais sobre aquelas questões e, dessa forma, da próxima vez que eu passasse por aquela situação, iria já começar a me sentir mal, porque eu estaria criando crenças negativas ao pensar sobre aquilo. Para essa pessoa, eu estava “pensando negativo” por refletir e dividir com ela sobre algo que me era desconfortável. Expliquei para essa pessoa eu elaboro bastante, sim, mas não uso meu precioso tempo pensando nas coisas para criar crenças negativas. Isso seria um tanto quanto improdutivo. Na verdade, jogar luz nas minhas crenças negativas é fazer um trabalho de crença. Esse trabalho serve, ao menos na minha vida e de algumas pessoas que eu conheço, para ter mais consciência das crenças negativas que nos limitam e substituí-las por crenças produtivas e construtivas. O que é esse trabalho? Esse é um trabalho de autoconhecimento. Ninguém pode fazer esse trabalho no seu lugar. Todas as curas que são decorrentes desse trabalho são vividas exclusivamente pelas pessoas curadas. Claro que todo o Mundo é beneficiado pela cura de uma irmã ou irmão, mas isso depende da iniciativa de cada indivíduo. Por essa razão, a técnica ou não técnica utilizada para fazer esse trabalho é totalmente indiferente, tanto faz qual é a técnica, o importante é sempre estar descobrindo nossos próprios limites e supera-los de acordo com nosso caminho. Por onde começar? O mais importante é saber que nossas escolhas moldam nossa realidade e elas podem ser feitas estando nós conscientes ou inconscientes delas. De acordo com essa linha de pensamento, a... ler mais
Auto-cura com amor

Auto-cura com amor

A maior parte das pessoas que vive em sofrimento, ao menos ao meu ver, não está preparada para curar as feridas profundas internas. Não julgo ninguém e até me incluo nessa, já que o processo de autocura pode doer – e muito – afinal, é nesse processo que resgatamos sofrimentos do inconsciente, para jogar luz neles e, assim, podermos ser íntegros. Tem um filme que explica bem o chamado “Efeito Sombra“. Estou falando de feridas emocionais e psicológicas, mas que podem, de alguma forma, se tornarem físicas. Estou convicta que essa sensação de que só se aprende na dor nada mas é do que apenas uma crença. Frequentemente me pego dizendo “a vida não é fácil mesmo”, “a gente só aprende na dor mesmo” e outras coisas do tipo. São crenças que eu sei que carreguei até aqui, mas elas não têm mais propósito pra mim. Eu resolvi me desapegar delas, porque afirmar que os processos curativos são, necessariamente, dolorosos, me limita. Nas entrelinhas da crença que me curar sempre será doloroso, percebo que também há a crença de que eu não consigo manter minha vibração elevada o tempo todo. Sei do potecial que todos têm de aprender com a vibração do amor. Auto-cura com amor, e não com dor Como mudar essa crença, então? Como eu posso deixar a crença de que meu processo de cura deve ser dolorido e passar a ter convicção de que podemos nos curar com amor? E é nesse desafio que me deparei. Como faz pra marcar a ferro e fogo algum obstáculo superado? Como meu corpo sentirá que foi curado, sem fortes emoções? Foram esses questionamentos que fizeram com que eu, rapidamente, me desse conta de que não é o sofrimento em si que me... ler mais
Ao meu sobrinho, Lucca

Ao meu sobrinho, Lucca

Eu tinha apenas nove anos quando você nasceu, em 18 novembro de 1997. Hoje você completa 18 anos. Você foi recebido, desde a barriga de sua mãe, com amor e felicidade. É uma honra enorme ter você completando nossa família. Começo agradecendo sua presença em nossas vidas: gratidão! Lá em 97, você foi nos visitar no Rio de Janeiro com seus pais, com apenas algumas semanas de vida, talvez, não me lembro direito. Com o tempo, o amor se consagrou. Os anos foram passando e logo virei adolescente, depois uma jovem adulta e hoje, aos quase 28, uma adulta que não sabe nada sobre a vida. As poucas coisas que eu sei são sobre mim mesma e é apenas isso que posso tentar passar pra frente. Não estou pronta, já que falho todo dia e assim que eu aprendo coisas novas. E é sobre isso que eu queria te falar, Lucca. O tempo vai passar e, esperto como é, você vai saber que idade não significa nada ao menos que suas experiências sejam intensas, que você siga seu coração, que você encontre seu propósito mais elevado e gire sua vida em torno disso. O melhor desse caminho é que ele só depende de você, do seu compromisso com sua felicidade, seu foco e seu esforço. As pessoas podem ajudar ou atrapalhar em suas metas, mas só a forma que você lida com infortúnios define sua prosperidade. Ah, e isso não é sobre ter sucesso e dinheiro. Diferente do que transmitem pra gente desde pequenos, você não precisa ser ninguém específico, nem ser famoso, nem tão estudioso (seu pai vai... ler mais
Página 10 de 39« Primeira...89101112...2030...Última »

Confira meu Single A Resistência das Minas

 

Sou escritora, terapeuta holística, facilitadora de processos de autoconhecimento e estou colocando “Ritmo” em meus escritos (Poesias) e fazendo um RaP disso tudo, um rap no estilo “zen vergonha”, risos.

Eu amo escrever e compartilho meus processos de evolução para que as pessoas se sintam inspiradas a correrem atrás de seus próprios sonhos.  Quando eu escrevo, exponho meu ponto de vista. Minha leitora ou meu leitor não necessariamente concorda comigo e, na verdade, concordar ou não é o que menos me importa.

Quando escrevo, estou fazendo uma terapia. Estou tirando algumas conclusões de assuntos que muitas vezes são inconclusivos. Conclusões essas que posso expandir ou até mudar a partir de uma nova informação ou experiência. Quando escrevo, estou racionalizando meus processos de autoconhecimento e conhecimento do mundo.

Quando eu disponibilizo o que estou escrevendo para que as outras pessoas possam ler, minha intenção é que, se sentirem no coração, reflitam sobre e tirem suas conclusões pelas próprias experiências!

Como terapeuta e facilitadora de processos de autoconhecimento, sou praticante da técnica de cura energética ThetaHealing e criei uma Oficina de Autoconhecimento. Essa Oficina tem uma metodologia exclusiva porque é do meu coração para o coração de vocês, eu mesma desenvolvi a partir de estudos de comunicação (sou formada em Jornalismo), cura energética e reprogramação mental (ThetaHealing e outras técnicas) –  então é bem especial mesmo <3

Essa metodologia chamada Sistema de Gerenciamento de Questões Pessoais propõe um novo olhar sobre um “problema” (questão), com foco na *solução*.

Estou produzindo meu primeiro álbum de música como Gabitopia e logo tratei novidades <3

 

Paz e Luz

Nesta categoria, você encontrará textos sobre minha experiência com a espiritualidade. Como um Ser em evolução, faço aqui as reflexões sobre como me conectar com meu Eu superior e como posso ser uma pessoa melhor no meu cotidiano com minha família, amigos, desconhecidos e nas relações profissionais.

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.
Estilo de Vida

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.

A categoria mais antiga do blog! Em Crônicas você pode ler todos meus textos cheios de aventura, romance, reflexões e, claro, muito beijo na boca. Tudo escrito com muito carinho, cada crônica escrita no tom e no ritmo que achei coerente para o tema.

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.
Catarses

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.

Em Matérias, publico os textos jornalísticos que produzo de forma independente e livre. Os temas são os mais diversos, inspirados nos últimos acontecimentos ou de temas que são relevantes para mim. Alguns materiais são da época da faculdade em que guardo com muito carinho toda aprendizagem dessa importante fase da minha vida.

Essa categoria foi criada após eu conhecer o campo da manipulação de energia com o objetivo de curar minhas feridas emocionais e fisicas, sanando-as e desobstruindo meus centros de energia para que eu possa cumprir minha missão de forma mais saudável, feliz, em paz e com gratidão. Aqui compartilho o que aprendo.

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp