Política

Eu quero dizer algumas coisas sobre política. Eu não tenho preferência a nenhum partido político. Não sou petista, nem qualquer outro. Eu voto no candidato que eu mais confio. Mas eu não estou aqui para dizer em quem vou votar (até porque talvez, infelizmente, eu NÃO vou votar), mas para dizer algumas coisas. É muito fácil falar das plásticas da Dilma. É muito fácil reencaminhar emails falando mal dela. É muito fácil transmitir o que os outros falam. Mas a gente esquece que se essas pessoas fazem plásticas ou se maquiam demais é porque nós, o público, exige uma boa aparência. Leia a entrevista da presidente do Flamengo sobre o goleiro Bruno, ela fala um pouco sobre isso. Nossa sociedade é ridícula nessa dimensão: exige boa aparência de todos. Então, antes de criticar, vamos pensar se não somos nós mesmos, pessoas fúteis e superficiais que exigem, indiretamente, “boa” aparência da nossa candidata. É muito fácil reencaminhar emails porque são engraçados. Mas a gente esquece que a candidata é do mesmo partido do atual governo, e que vocês gostando ou não, melhorou nosso país e não nos deixou cair em momentos de crise MUNDIAL. E a última coisa. Cuidado com as informações que vocês passam. Eu estudo jornalismo, mas não posso ser hipócrita ou ingênua em pensar e transmitir pra vocês que as nossas mídias de hoje são sinceras e imparciais. Cuidado com as informações que vocês acham relevantes. Todo grande meio de comunicação tem seus interesses. Ate mesmo quem não parece que tem interesse, quem parece que esta prestando um serviço publico. Meus amigos e amigas, TODOS tem interesse. Globo,... ler mais
Saudade

Saudade

Saudade… Eu quase morro de saudade todos os dias! Tenho saudades das pessoas, de todo mundo que passou pela minha vida. Até quem acha que mal é lembrado. Sempre tenho saudade, mas agora mais, porque estou longe de quase todo mundo que é importante pra mim.Mas antes eu costumava ter saudade de antigamente e ficava triste, muito triste, porque o antigamente acabou. Eu ficava com tanta saudade que meu corpo não aguentava e entornava a água da dor da alma, que é a lágrima. Eu pensava tanto no passado, que eu deixava de pensar no futuro, às vezes. Pensava tanto, lembrava… Via fotos, colecionava cartas que recebi e as que escrevi e não mandei… E as lia periodicamente. Manter o passado por perto, era questão de alimentar alma. Eu queria por que queria manter contato com as pessoas… Mas as pessoas mudam, eu mudo, todo mundo muda. A saudade era tão má que eu pegava raiva de quem marcou minha vida e mudou, inclusive tinha raiva de mim mesma, porque mudar estragava minhas saudades. Não sei se eu preferia que estragassem, de qualquer maneira, porque assim eu não teria que me preocupar em ter saudades dessas pessoas. Mas mesmo assim eu tinha. E a saudade doía, agora em dobro. Mas de repente, quando eu me dei conta, eu fui parando com isso. Primeiro me mantive longe, me afastei, disse pra minha melhor amiga: “eu também estou com saudade, mas eu não posso viver aqui com o pensamento aí o tempo todo, porque se não eu não vou viver nem aqui, nem aí”. A mudança começou, aos poucos. Mudei, finalmente.... ler mais
Solidão vs. Companhia. Nossa batalha pelo equilíbrio.

Solidão vs. Companhia. Nossa batalha pelo equilíbrio.

É impressionante como as coisas mudam totalmente quando se tem amigos por perto. Não só perto fisicamente, mas quando sabemos que eles estão lá, simplesmente. O engraçado de estar longe de todos os amigos é perceber o quão fraco nós somos. Perceber isso é bom e ruim ao mesmo tempo. Bom porque nos damos conta de que não podemos ser felizes sozinhos. Mesmo que tentemos, ou ainda, que precisemos, não podemos e não devemos. Quando descobrimos isso, acabamos lutando pra ser alguém melhor para poder agradar os outros.  Na tentativa de fazer para as outras pessoas evoluímos e melhoramos como seres humanos, para nós mesmos. Convivendo sempre com pessoas percebemos alguns defeitos que ainda podem ser corrigidos. Nos faz enxergar melhor onde estamos errando. Desse modo, não ficamos na inércia quando se trata de evolução também espiritual. Só que ao mesmo tempo que é ótimo ter pessoas sempre por perto, é péssimo depender dos outros porque, definitivamente, temos que aprender a viver sozinhos. Temos, sim, que aprender nos amar e ser auto-suficientes porque nem sempre teremos os amigos por perto. Não podemos nos doar por inteiros se não estivermos felizes com nós mesmos. Temos que nos amar primeiro para poder dar amor para os outros. Quando me perguntam se eu coloco os outros em primeiro lugar, pra depois pensar em mim, respondo que não, sem titubear. Isso me faz primeiro egoísta?  Talvez, mas nunca deixo de explicar meu raciocínio: se eu, como mãe (exemplo) não cuidar da minha saúde e ficar sempre doente, como vou poder cuidar do meu filho do jeito que é esperado? Então, eu cuido de mim para... ler mais

O Museu da História Americana

         Nos Estados Unidos antes da Revolução Industrial existia uma classe de trabalhadores que atuava na rua, como ambulante. O país teve também escravos até 1865, até a Guerra Civil, entre o norte e o sul do país, o primeiro queria que liberdade para os escravos e o último não queria. O norte conseguiu seu objetivo e escravos foram libertados.          O país de Barack Obama foi construído pelos negros enquanto os brancos só ficavam sentados contando o dinheiro, ruim pra sociedade, mas bom para economia. Assim como no Brasil, os negros depois de livres, sofreram muito preconceito, e até hoje sofrem, mas eram eles que sabiam fazer realmente acontecer, fazer o trabalho duro.          Minha professora de inglês nos levou para o National Museum of American History (Museu Nacional da História Americana), onde eu aprendi um pouco disso que acabei de contar. Um museu de entrada franca, financiado pelo governo, com seções variadas: cultura popular, como cinema, televisão e música; uma seção destinada aos presidentes e outra para as primeiras damas; sobre tudo de tecnologia; uma bem grande sobre todas as guerras etc.          Na parte da cultura popular havia verdadeiros tesouros da história, como o sapato de Dorothy, do musical O Mágico de Oz; a roupa do personagem Rafik, macaco padrinho do Simba, no musical O Rei Leão; desenhos originais do Looney Tunes e logo na entrada, esse Dumbo bem grande da foto ao lado.         Tem um espaço, quase um andar inteiro, dedicado à parte científica dos Estados Unidos: biologia, tecnologia, geografia, energia atômica, química em geral…... ler mais
Quem nunca gostou de nada babaca, que atire a primeira pedra.

Quem nunca gostou de nada babaca, que atire a primeira pedra.

2016: Estava um pouco reativa, mas a mensagem foi: pratique o não julgamento! As críticas abaixo são válidas, mas usaria palavras menos agressivas e mais amorosas, respeitando essas pessoas que também merecem nossa compaixão. 2010: Cara, as pessoas têm mania de criticar tudo, né?! Criticam os políticos, os jogadores de futebol e o técnico, criticam o ensino e os hospitais públicos, os particulares também. Hoje eu recebi essa imagem por MSN: Parabéns pra quem fez isso, MUITO criativo chamar o ‘ator em alta’ de viado, realmente, ninguém nunca pensou nisso e vai ficar pra posteridade, como obra de arte, esse seu banner! Ah, e obrigada por me convencer a não ir ao cinema só porque ele é viado. Claro que tudo isso que eu falei foi irônico. Logo me veio na cabeça algo assim: Bom, eu não tive nenhuma intensão de ser criativa. (eu tive que mudar uma palavra porque ela não estava adequada). Bom, foi algo bem rápido que eu fiz, meio no improviso, só pra demonstrar minha indignação. Não, cara, eu não sou fã do Crepusculo, eu nem ao menos gosto de vampiros pelo simples fato de eu não gostar de monstro e vampiro pra mim é monstro. (Pra mim, quem gosta de ver sangue, pessoas morrendo e vivos mortos são pessoas que precisam de tratamento, traumatizadas com algo, sei lá, mas, estou aqui pra denfender um ponto) No entanto, as pessoas vêem essas imagens (essa 1a imagem) como uma coisa “super legal  YEY”, e ficam divulgando algo tipo isso. PARA, CARA, VOCÊ TEM QUE ARRUMAR OUTRA OCUPAÇÃO!!! 10 motivos que eu acho que esses caras são... ler mais

Consumo, Mundial de futebol e Coca Cola!

  Todo mundo sabe que na época da Copa do Mundo é hora de fazer coleção do álbum da Copa, comprar uma televisão nova pra ver os jogos em alta definição (HD) e comprar camisetas, chinelos, bonés, calcinhas e outras coisas que as marcas lançam. Mas como tudo na moda, ela vai passar, porque afinal, quem usa uma camiseta “BRASIL RUMO AO HEXA 2006” sendo que em 2006 a gente nem chegou perto do hexacampeonato? Pois eh, depois que acaba, mesmo que a seleção conquiste o título, as coisas vão ficar lá, jogadas… Menos a televisão, claro, mas também, fala sério, é uma televisão…   Esse ano, estou morando em Madri, Espanha e por isso vou torcer pro meu Brasil fora de casa. Ainda assim, posso perceber que a Copa do Mundo é também aqui (em 10 dias posso dizer até mesmo sobre EUA, pois estou indo pra lá dia 15) época de comprar, comprar e comprar. O nacionalismo aumenta e o consumo também. Bandeira, camiseta, álbum de figurinha, bichos de pelúcia, materiais de torcida em geral… Fato sabido, não?   No meu primeiro semestre da faculdade de jornalismo, uma professora disse, e não só não esqueço, como vivo repetindo: o problema não é você CONSUMIR, COMPRAR, USAR, PAGAR AQUELE PREÇO por algo que é MODINHA, por algo que VAI EMBORA… O problema é você não ter a consciência que está fazendo e acha super legal que alguém disponibiliza algo que você SEMPRE* precisou, sabe? (*ironia, pra quem não entendeu pela falta de recursos).  Ok, agora um exemplo real. Quando fui numa loja de conveniência aqui perto de casa (Open Core)... ler mais

Uma análise sobre os homens – e suas mulheres

           Vocês já viram como, num casal, os homens são sempre “menos” que as mulheres? Menos bonitos, menos inteligentes, menos gostosos, menos engraçados, menos… menos… Já viram? Bom, eu sempre reparo nisso. Dificilmente uma mulher bonita e inteligente vai estar com um cara super bonito e inteligente. Esses caras ou são gays ou vão ficar com as mulheres MAIS bonitas e MAIS inteligentes que eles.             A gente SEMPRE vê uma gostosa com um barrigudo, mas nunca vê um gostoso com uma mulher mais desarrumada, um pouco acima do peso. Isso não incomoda vocês? A mim sim, muito.            Isso porque os homens acham que SEMPRE precisam de algo melhor. Então, a mulher não é suficiente pra ele. Ela não vai ser suficiente pra ele a não ser que ela seja MUITO MELHOR que ele, daí, vai ser sufiiciente.             E sabe o pior? É que MESMO quando a mulher é MUITO melhor que ele, ele arruma aquela maneira de fazer a mulher pensar que não é. Eles fazem as mulheres acharem que é uma TREMENDA sorte ela ter encontrado “ele”, porque “ninguém mais” poderia amá-la.             Então, normalmente fica mais ou menos assim, sendo que existe outras definições entre uma e outra que eu não vou citar:  um merda fica com uma mulher esforçada ou a gostosa se ele tiver MUITO dinheiro;  um cara bizarro fica com uma mulher normal;  um cara mediocre fica com uma mulher de bom coração;  um cara patético fica com uma mulher boa de cama;  um cara... ler mais

Se eu te amo ou confudo as coisas.

MixPod.com Divina Comédia – Scracho  (pra tirar um pouco o peso da história) Preciso dizer que te amo – Cazuza  (pra colocar o devido peso que o texto merece)              Já faz um tempo tenho tantas saudades… Nunca pensei que passaria todo esse tempo pensando em você… Penso no que fomos e no que nos tornamos. Tenho lembranças e meu maior medo é de só eu tê-las. É só quando eu sinto falta de alguém pra me abraçar, verifico ser tão difícil encontrar alguém como você. Se eu pudesse te ligar pra ouvir sua voz dizendo que em 10 minutos estaria aqui… Quando foi a última vez? Sempre finjo que não lembro, como se fosse possível esquecer.               Lembro também da primeira – aquelas lembranças que parecem ser só minhas. Foi quando me pediu minhas anotações da aula. Fiquei com vergonha. Eu não poderia mostrar minhas coisas. Você era tão mais inteligente, eu ficaria com vergonha quando você percebesse que eu não havia anotado nada que ainda não soubesse; e depois porque a cada três páginas tinha um desenho seu. Não que eu fosse a melhor desenhista, mas a barba meio mal feita de adolescente e o seu cabelo lisinho não enganavam, nem no pior desenho. Acho que até hoje você não sabe disso. Foi por isso que eu não emprestei. Fique sem saber, mas é por isso que desde lá me acha egoísta. Sempre achou e disse isso.               É estranho demais…  Que sentimento é esse? Pensar em você me faz entender que eu... ler mais

Publicidade e Moda VS. a gente – os que pensam!

           A cada hora somos bombardeados com muita publicidade, tudo está a venda e por isso, até mesmo as pessoas mais críticas podem pensar que estamos em um beco sem saída, mas não necessariamente. Talvez tenhamos que consumir o que nos oferecem, mas não precisamos ser manipulados como eles querem que sejamos e deixar de fazer nossas próprias escolhas, pensando bem antes de comprar do que comprar por impulso.            As pessoas acreditam que são vítimas de um sistema e de pessoas que não param de vender, mas o errado da história não é quem vende e sim quem compra sem pensar. Não tem problema comprar, o problema é comprar incessantemente porque pensam que assim vão ser mais felizes, que vão estar na moda ou que vão ser melhores que os outros. Às vezes já até tem algo com a mesma função, mas quando lança um novo, querem por tudo.             Como você é? Como você reage à publicidade? É o que eles mais querem que você não faça, mas, POR VOCÊ, faça: reflita um pouco sobre isso.            Eu ainda não entendi a questão de moda (termo geral, não só pra roupa). O que é a moda? Não é meio que cada um faz sua moda? Como eu posso usar a mesma roupa que Gisele Bündchen usa nas passarelas e que Miley Cyrus usa para passear com seu namorado, afinal de contas, não temos os mesmos corpos e nem os mesmos gostos. Ou então porque vou querer um super computador de último... ler mais

Aproveitando a solidão!

Há momentos em que não queremos ficar em casa, fazendo nada, mas as companhias desaparecem… o que fazer? Três versões de Dancing With Myself (Billy Idol): Blink 182, Glee (série) e Billy Idol. Aperte o play e curta! MixPod.com Eu gosto dessa música porque “there’s nothing to lose, and there’s nothing to prove I’ll be dancing with myself” (não há nada a perder e nada a provar, eu vou dançar comigo mesmo)            Acho que vocês já ouviram falar da frase “a felicidade só é verdadeira, quando partilhada“, não? É de uma história onde um menino de 20 e poucos anos se isola ao norte dos EUA (tipo Alasca) para viver uma vida sem “nada”, inclusive, sem amigos, mas que no fim ele percebe o que essa frase diz. O filme e o livro chamam ‘Na natureza selvagem’ (indico, eu só vi o filme – na opinião de uma amiga, o filme é mais legal).            Eu acho essa frase digna de ser levada a sério e que amizade é bom demais. Mas tem aqueles momentos que estamos com necessidade de sair, ver gente, sorrir ou até gargalhar, conhecer gente nova, dançar, beijar na boca, chegar de manhã em casa… Mas todos os nossos amigos já têm compromisso ou não querem sair. Pra começar, quando acontece isso, às vezes podemos nos sentir mal por não ter companhia: Não tenha sentimentos negativos, pense nos amigos queridos e na família que tem. Não ter companhia pra sair não significa não ter amigos verdadeiros.            Se está com vontade de sair para... ler mais
Página 20 de 41« Primeira...10...1819202122...3040...Última »

ADQUIRA O CD >>CLIQUE AQUI<<

lancarassim

 

 

 

 

 

Confira a playlist do CD e COMPARTILHE:

Sou escritora, terapeuta holística, facilitadora de processos de autoconhecimento e estou colocando “Ritmo” em meus escritos (Poesias) e fazendo um RaP disso tudo, um rap no estilo “zen vergonha”, risos.

Eu amo escrever e compartilho meus processos de evolução para que as pessoas se sintam inspiradas a correrem atrás de seus próprios sonhos.  Quando eu escrevo, exponho meu ponto de vista. Minha leitora ou meu leitor não necessariamente concorda comigo e, na verdade, concordar ou não é o que menos me importa.

Quando escrevo, estou fazendo uma terapia. Estou tirando algumas conclusões de assuntos que muitas vezes são inconclusivos. Conclusões essas que posso expandir ou até mudar a partir de uma nova informação ou experiência. Quando escrevo, estou racionalizando meus processos de autoconhecimento e conhecimento do mundo.

Quando eu disponibilizo o que estou escrevendo para que as outras pessoas possam ler, minha intenção é que, se sentirem no coração, reflitam sobre e tirem suas conclusões pelas próprias experiências!

Como terapeuta e facilitadora de processos de autoconhecimento, sou praticante da técnica de cura energética ThetaHealing e criei uma Oficina de Autoconhecimento. Essa Oficina tem uma metodologia exclusiva porque é do meu coração para o coração de vocês, eu mesma desenvolvi a partir de estudos de comunicação (sou formada em Jornalismo), cura energética e reprogramação mental (ThetaHealing e outras técnicas) –  então é bem especial mesmo <3

Essa metodologia chamada Sistema de Gerenciamento de Questões Pessoais propõe um novo olhar sobre um “problema” (questão), com foco na *solução*.

Estou produzindo meu primeiro álbum de música como Gabitopia e logo tratei novidades <3

 

Paz e Luz

Nesta categoria, você encontrará textos sobre minha experiência com a espiritualidade. Como um Ser em evolução, faço aqui as reflexões sobre como me conectar com meu Eu superior e como posso ser uma pessoa melhor no meu cotidiano com minha família, amigos, desconhecidos e nas relações profissionais.

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.

Estilo de Vida

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.

A categoria mais antiga do blog! Em Crônicas você pode ler todos meus textos cheios de aventura, romance, reflexões e, claro, muito beijo na boca. Tudo escrito com muito carinho, cada crônica escrita no tom e no ritmo que achei coerente para o tema.

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.

Catarses

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.

Em Matérias, publico os textos jornalísticos que produzo de forma independente e livre. Os temas são os mais diversos, inspirados nos últimos acontecimentos ou de temas que são relevantes para mim. Alguns materiais são da época da faculdade em que guardo com muito carinho toda aprendizagem dessa importante fase da minha vida.

Essa categoria foi criada após eu conhecer o campo da manipulação de energia com o objetivo de curar minhas feridas emocionais e fisicas, sanando-as e desobstruindo meus centros de energia para que eu possa cumprir minha missão de forma mais saudável, feliz, em paz e com gratidão. Aqui compartilho o que aprendo.


Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp