Uma análise sobre os homens – e suas mulheres

           Vocês já viram como, num casal, os homens são sempre “menos” que as mulheres? Menos bonitos, menos inteligentes, menos gostosos, menos engraçados, menos… menos… Já viram? Bom, eu sempre reparo nisso. Dificilmente uma mulher bonita e inteligente vai estar com um cara super bonito e inteligente. Esses caras ou são gays ou vão ficar com as mulheres MAIS bonitas e MAIS inteligentes que eles.             A gente SEMPRE vê uma gostosa com um barrigudo, mas nunca vê um gostoso com uma mulher mais desarrumada, um pouco acima do peso. Isso não incomoda vocês? A mim sim, muito.            Isso porque os homens acham que SEMPRE precisam de algo melhor. Então, a mulher não é suficiente pra ele. Ela não vai ser suficiente pra ele a não ser que ela seja MUITO MELHOR que ele, daí, vai ser sufiiciente.             E sabe o pior? É que MESMO quando a mulher é MUITO melhor que ele, ele arruma aquela maneira de fazer a mulher pensar que não é. Eles fazem as mulheres acharem que é uma TREMENDA sorte ela ter encontrado “ele”, porque “ninguém mais” poderia amá-la.             Então, normalmente fica mais ou menos assim, sendo que existe outras definições entre uma e outra que eu não vou citar:  um merda fica com uma mulher esforçada ou a gostosa se ele tiver MUITO dinheiro;  um cara bizarro fica com uma mulher normal;  um cara mediocre fica com uma mulher de bom coração;  um cara patético fica com uma mulher boa de cama;  um cara... ler mais

Se eu te amo ou confudo as coisas.

MixPod.com Divina Comédia – Scracho  (pra tirar um pouco o peso da história) Preciso dizer que te amo – Cazuza  (pra colocar o devido peso que o texto merece)              Já faz um tempo tenho tantas saudades… Nunca pensei que passaria todo esse tempo pensando em você… Penso no que fomos e no que nos tornamos. Tenho lembranças e meu maior medo é de só eu tê-las. É só quando eu sinto falta de alguém pra me abraçar, verifico ser tão difícil encontrar alguém como você. Se eu pudesse te ligar pra ouvir sua voz dizendo que em 10 minutos estaria aqui… Quando foi a última vez? Sempre finjo que não lembro, como se fosse possível esquecer.               Lembro também da primeira – aquelas lembranças que parecem ser só minhas. Foi quando me pediu minhas anotações da aula. Fiquei com vergonha. Eu não poderia mostrar minhas coisas. Você era tão mais inteligente, eu ficaria com vergonha quando você percebesse que eu não havia anotado nada que ainda não soubesse; e depois porque a cada três páginas tinha um desenho seu. Não que eu fosse a melhor desenhista, mas a barba meio mal feita de adolescente e o seu cabelo lisinho não enganavam, nem no pior desenho. Acho que até hoje você não sabe disso. Foi por isso que eu não emprestei. Fique sem saber, mas é por isso que desde lá me acha egoísta. Sempre achou e disse isso.               É estranho demais…  Que sentimento é esse? Pensar em você me faz entender que eu... ler mais

Publicidade e Moda VS. a gente – os que pensam!

           A cada hora somos bombardeados com muita publicidade, tudo está a venda e por isso, até mesmo as pessoas mais críticas podem pensar que estamos em um beco sem saída, mas não necessariamente. Talvez tenhamos que consumir o que nos oferecem, mas não precisamos ser manipulados como eles querem que sejamos e deixar de fazer nossas próprias escolhas, pensando bem antes de comprar do que comprar por impulso.            As pessoas acreditam que são vítimas de um sistema e de pessoas que não param de vender, mas o errado da história não é quem vende e sim quem compra sem pensar. Não tem problema comprar, o problema é comprar incessantemente porque pensam que assim vão ser mais felizes, que vão estar na moda ou que vão ser melhores que os outros. Às vezes já até tem algo com a mesma função, mas quando lança um novo, querem por tudo.             Como você é? Como você reage à publicidade? É o que eles mais querem que você não faça, mas, POR VOCÊ, faça: reflita um pouco sobre isso.            Eu ainda não entendi a questão de moda (termo geral, não só pra roupa). O que é a moda? Não é meio que cada um faz sua moda? Como eu posso usar a mesma roupa que Gisele Bündchen usa nas passarelas e que Miley Cyrus usa para passear com seu namorado, afinal de contas, não temos os mesmos corpos e nem os mesmos gostos. Ou então porque vou querer um super computador de último... ler mais

Aproveitando a solidão!

Há momentos em que não queremos ficar em casa, fazendo nada, mas as companhias desaparecem… o que fazer? Três versões de Dancing With Myself (Billy Idol): Blink 182, Glee (série) e Billy Idol. Aperte o play e curta! MixPod.com Eu gosto dessa música porque “there’s nothing to lose, and there’s nothing to prove I’ll be dancing with myself” (não há nada a perder e nada a provar, eu vou dançar comigo mesmo)            Acho que vocês já ouviram falar da frase “a felicidade só é verdadeira, quando partilhada“, não? É de uma história onde um menino de 20 e poucos anos se isola ao norte dos EUA (tipo Alasca) para viver uma vida sem “nada”, inclusive, sem amigos, mas que no fim ele percebe o que essa frase diz. O filme e o livro chamam ‘Na natureza selvagem’ (indico, eu só vi o filme – na opinião de uma amiga, o filme é mais legal).            Eu acho essa frase digna de ser levada a sério e que amizade é bom demais. Mas tem aqueles momentos que estamos com necessidade de sair, ver gente, sorrir ou até gargalhar, conhecer gente nova, dançar, beijar na boca, chegar de manhã em casa… Mas todos os nossos amigos já têm compromisso ou não querem sair. Pra começar, quando acontece isso, às vezes podemos nos sentir mal por não ter companhia: Não tenha sentimentos negativos, pense nos amigos queridos e na família que tem. Não ter companhia pra sair não significa não ter amigos verdadeiros.            Se está com vontade de sair para... ler mais

Vídeos de Felipe Neto – Não faz sentido

             Esse Oi!! é pro Felipe Neto, e esse Oi!! é pro pessoal que sempre tá aqui e gosta do meu blog Primeiro me apresentar – pro Felipe, porque vocês já me conhecem -, pra ele não achar que eu sou uma pessoa nada a vê que só quer chamar atenção (EU! ME OLHA, ME OLHA! EU!) dele porque ele é bonitinho (??? -não tenho opinião sobre isso) e tá ficando famosinho (!!!) : Eu tenho 22 anos, estudo jornalismo em Madrid, Espanha (só esse ano, intercâmbio), sou brasileira e paulista e (tento ser) escritora. Esse blog é direcionado a adolescentes e tento abrir um pouco a cabeça deles (mais direcionado ainda a meninas, mas…), mais ou menos como você fez nos três últimos vídeos, mas de maneira diferente, já que tento me aproximar pelo carinho e não pela zoação. Ah, e meus textos são a maioria literário, acho, mas eu pesquiso bastante e tento conhecer melhor a cabeça dos adolescentes e estou estudando pra tentar – a maneira ainda não sei – mudar um pouco esse cenário ridículo que estão os meios de comunicação atuais. Eu sou muito crítica também em relação a tudo isso. Eu assisti seus três últimos vídeos (coloridos, sub celebridades e colírios), e você tem a mesma linha de raciocínio que eu, mas eu sou um pouco menos dura 😛 Eu penso muito nos adolescentes e em como mudar a situação atual, acho que melhorando a capacidade intelectual do adolescente, em poucos anos os adultos serão mais inteligentes (causa x efeito), mas ainda estou refletindo qual seria o processo. No... ler mais

Carlos, o cubano.

Se desejar, um play pra acompanhar (pra quem quiser ler a letra da música: Volverá – El Canto del Loco + Alejandro Sanz )     O dia dele começou agitado, andava de um lado pro outro sem parar. Sono não sentia desde a madrugada. Seus movimentos que eram sempre milimetricamente controlados já não faziam mais sentido, quando parava para perceber-los tinha feito vários sem querer. Ele sempre foi agitado, mas não daquela maneira.     Passou a manhã toda sem sossegar, ele não parava quieto, literalmente. Não falava coisa com coisa. Ao passar do dia seus amigos nem estavam o reconhecendo direito, eles sabiam que algo havia de errado, tentaram entender, mas não conseguiram, o que sobrou para fazer era tirar sarro de suas esquisitices.     Até mal em uma prova ele foi, coisa rara pra ele. Tudo o que pegava deixava cair, esbarrava com tudo nas pessoas, portas, muros e paredes. Queimou o macarrão. Passou o dia olhando pra baixo, com a cabeça fora do lugar. Pensou que estivesse enlouquecido. “Além de tudo, enlouqueci!”.     Depois da aula, não pôde fazer suas tarefas diárias, faltou em um monte de compromisso, tentou dormir com o sono que de repente bateu, mas foi em vão. Primeiro porque dormir o fazia sentir uma culpa ainda maior pelos compromissos perdidos. E também porque só tinha uma coisa preenchendo o pensamento dele, mas não sabia o que fazer em relação àquilo.     Depois decidiu. “O que importa é chegar à festa, mesmo que ao chegar, não tenha mais festa”, esse era o lema dele. Sabia que teria alguns obstáculos, mas iria tentar. “… mesmo... ler mais

Homossexualidade

Parte 1: literária: “Bom dia amigos e amigas, obrigada por terem votado em mim como personalidade do ano. Eu gostaria de começar meu discurso aproveitando a ocasião para fazer uma declaração que ainda não fiz oficialmente, mas que todos vocês sabem. Vou falar um pouco da minha sexualidade. Porque vocês estão se levantando? Não, por favor, não saiam. É apenas um instante.  Valeu! Nem sempre soube da minha condição! As vezes me perguntam qual é minha opção sexual, mas não é bem opção porque eu nasci assim, não escolhi, não optei. Bem cedo descobri que eu era uma pessoa especial, não sabia porque, mas sabia que alguma coisa de especial eu tinha. Eu sempre fui uma criança diferente, me machucava no futebol quando jogava com meu irmão e amigos, muitas vezes me machucavam de propósito só para se divertirem comigo. Foi quando entendi que preferia brincar no parque com minha solidão, dentro de uma casinha de bonecas que as meninas me tiravam para poder brincar entre elas. Eu me convidava para me juntar a elas, mas o pedido era sempre rejeitado: “não gostamos de você”. Não era ruim essa solidão, eu costumava refletir muito nessa hora, foi meus primeiros sinais que eu escreveria quando crescesse. Lá pelos meus 12 anos, sem entender porque, comecei a me interessar por meninos, mas não contei pra ninguém. Eu tinha muita vergonha. Eu me aproximava de quem eu me interessava e eles acabavam virando meus amigos, grandes amigos. Depois descobria que eles não se interessavam por mim, sempre me considerei uma pessoa feia e desengonçada. Ficava o tempo todo com as meninas para... ler mais

Gosto (gôsto) do beijo

O impressionante era como eles já se conheciam. Ela mais que ele. Eles estavam juntos fazia tempo suficiente pra isso. Talvez não muito tempo cronologicamente, mas momentos tão intensos vividos foi fazendo cada chamada perdida, tom de voz, olhar ou gesto acusar o que ele estava sentindo.  É o que eles diziam. Nesse dia estávamos todos em uma festa. Ela estava dançando e ele não. Ele puxou ela pelos braços e a beijou. Quer coisa mais normal que isso? Beijou tranquilamente passando a mão em seus cabelos ondulados e pretos. Ela sorriu e fechou os olhos de uma maneira delicada. Ela passou os braços pelo seu pescoço apaixonadamente. E ele em suas costas com alguma malícia. Foi aí que ela não sentiu o mesmo gosto. Parou de beijá-lo e no mesmo instante voltou. Continuava sentir algo diferente. O jeito era o mesmo. O que mudara foi o gosto. Abriu os olhos. Ao fazer isso viu que ele estava de olho aberto também. Ela parou. O olho dele não mirava para ela. Olhou pra trás. Viu aquela primeira troca de olhar entre nós... ler mais

Dois trabalhos de Estética e Imagem!

Esses dois vídeos são dois trabalhos de estética e imagem, essas aulas me encantam!Já estou louca para o próximo trabalho (esses dois têm que ser entregues sóó daqui 2 semanas) Lixo Efêmero from gabi pagliuca on Vimeo. Nota: esse vídeo não tem o objetivo de ser um clipe de música com várias coisas acontecendo. Ele tem uma história com começo meio e fim, pode ser meio entediante, mas se você ver inteiro e conseguir entender vai ser quando valeu a pena usar esses 6 min 12 seg  vendo esse vídeo. Querem tentar? Minha Vez from gabi pagliuca on Vimeo.... ler mais
Página 20 de 40« Primeira...10...1819202122...3040...Última »

Confira meu Single A Resistência das Minas

 

Sou escritora, terapeuta holística, facilitadora de processos de autoconhecimento e estou colocando “Ritmo” em meus escritos (Poesias) e fazendo um RaP disso tudo, um rap no estilo “zen vergonha”, risos.

Eu amo escrever e compartilho meus processos de evolução para que as pessoas se sintam inspiradas a correrem atrás de seus próprios sonhos.  Quando eu escrevo, exponho meu ponto de vista. Minha leitora ou meu leitor não necessariamente concorda comigo e, na verdade, concordar ou não é o que menos me importa.

Quando escrevo, estou fazendo uma terapia. Estou tirando algumas conclusões de assuntos que muitas vezes são inconclusivos. Conclusões essas que posso expandir ou até mudar a partir de uma nova informação ou experiência. Quando escrevo, estou racionalizando meus processos de autoconhecimento e conhecimento do mundo.

Quando eu disponibilizo o que estou escrevendo para que as outras pessoas possam ler, minha intenção é que, se sentirem no coração, reflitam sobre e tirem suas conclusões pelas próprias experiências!

Como terapeuta e facilitadora de processos de autoconhecimento, sou praticante da técnica de cura energética ThetaHealing e criei uma Oficina de Autoconhecimento. Essa Oficina tem uma metodologia exclusiva porque é do meu coração para o coração de vocês, eu mesma desenvolvi a partir de estudos de comunicação (sou formada em Jornalismo), cura energética e reprogramação mental (ThetaHealing e outras técnicas) –  então é bem especial mesmo <3

Essa metodologia chamada Sistema de Gerenciamento de Questões Pessoais propõe um novo olhar sobre um “problema” (questão), com foco na *solução*.

Estou produzindo meu primeiro álbum de música como Gabitopia e logo tratei novidades <3

 

Paz e Luz

Nesta categoria, você encontrará textos sobre minha experiência com a espiritualidade. Como um Ser em evolução, faço aqui as reflexões sobre como me conectar com meu Eu superior e como posso ser uma pessoa melhor no meu cotidiano com minha família, amigos, desconhecidos e nas relações profissionais.

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.
Estilo de Vida

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.

A categoria mais antiga do blog! Em Crônicas você pode ler todos meus textos cheios de aventura, romance, reflexões e, claro, muito beijo na boca. Tudo escrito com muito carinho, cada crônica escrita no tom e no ritmo que achei coerente para o tema.

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.
Catarses

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.

Em Matérias, publico os textos jornalísticos que produzo de forma independente e livre. Os temas são os mais diversos, inspirados nos últimos acontecimentos ou de temas que são relevantes para mim. Alguns materiais são da época da faculdade em que guardo com muito carinho toda aprendizagem dessa importante fase da minha vida.

Essa categoria foi criada após eu conhecer o campo da manipulação de energia com o objetivo de curar minhas feridas emocionais e fisicas, sanando-as e desobstruindo meus centros de energia para que eu possa cumprir minha missão de forma mais saudável, feliz, em paz e com gratidão. Aqui compartilho o que aprendo.

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp