Bicho Preguiça

  Ficar dormindo  talvez fosse a parte mais interessante da coisa toda, não precisar levantar cedo, só lá pelas onze da manhã, quando a fome bate, então, com a barriga roncando, um leque de opções dentro do armário da cozinha. Desde a escola, nunca precisei que ninguém me acordasse de manhã, diferente acho, de todos os meus irmãos. Eu acordava, tomava banho, ficava meia hora na frente do espelho tentando me arrumar – para no fim ficar aquela belezinha!  -, tomava café da manhã, esperava dá a hora certa, chamava o elevador e ia pra escola a pé, já que ela ficava dois quarteirões pra baixo. Era uma rotina simples, eu não tinha grandes responsabilidades, mas o pior que eu até tinha, apenas uma, e não a cumpria direito. Eu só estudava (e em escola particular!), e como apenas fazia isso, era de se esperar que eu fosse uma das melhores na minha classe, mas não era, nunca fui, em nenhum fundamental nem médio.    A única verdadeira responsabilidade que eu cumpria era a dos horários. Ah, mas fala sério! Eu não gostava de estudar, aliás, ninguém gosta, né?! Mas eu era um caso excepcional, não simplesmente não gostava. Eu odiava, mesmo história que eu gosto, não passava sem recuperação! Até que tinha que fazer a oitava série de novo (por causa da matemática!), por mera preguiça e falta de vontade de crescer na vida. Desculpa-me, mas não sou uma pessoa comum, como as outras. Eu reprovei aquele ano por que eu escolhi o fazer. Não por que eu não prestava atenção na aula, ou ficava conversando, ou fazia bagunça,... ler mais

Em ocasião inédita

Ontem a família inteira se reuniu depois das dez… Na verdade, nossos pais moram em outra cidade, quer dizer, então, que todos que moram aqui comigo se reuniram. Ah! E essa foi a ocasião. Meu irmão gêmeo viajou pra passar o dia das mães com nossa mãe, voltou ontem e trouxe nossa irmã, que não mora com a gente. Era, do mais novo pra cima: meu sobrinho, namorada do meu irmão, eu, meu irmão gêmeo, meu namorado, minha irmã, namorada do meu outro irmão e esse irmão. Todos os irmãos e respectivos namorados na sala, conversando sobre andar sem carta nessa cidade. Claro que família por ser quem a gente escolhe ou não. Senti, mais uma vez, em figura inédita, algo que senti muito pouco em minha vida, acho que só no aniversário de 18 anos meu e de meu irmão, antigos Natais e dia das mães, um calorzinho com vontade de fazer nada, só ficar ali vendo televisão e falando sobre nossos filmes preferidos. É por isso que eu queria que todos os dias fossem Natal, sabe, todo mundo reunido, você falar com quem da família você quiser e quando quiser. Conversar se quiser, se não quiser, só dar bom dia e um beijo. Ah, sabe, beijos entre familiares é muito importante, por exemplo, minha mãe me ensinou que sempre, mesmo se um estiver zangado com o outro, que desejem um ao outro boa noite antes de dormir e dêem um beijo de tchau, o destino pode pregar peças e nunca se sabe o amanhã. Mas quando a família se reúne depois que todo mundo já não está... ler mais

Tudo concentrado nos cabelos

Os cabelos mostram a personalidade de cada um? Não é por nada, mas quando se trata de cabelo eu definitivamente queria ser homem, sei que tem aqueles de cabelão, que cuidam da cabeleira como as mulheres, mas sem dúvida é muito mais fácil poder cortar o cabelo curto, primeiro, sem que ninguém pense que somos rebeldes, ou que grudamos chiclete no nele, depois que o poder da mulher está no cabelo. Será? Definitivamente, meu cabelo não tem mais jeito! É claro que eu tento, ao máximo, fazer com que ele fique ajeitadinho, até que eu tentei (várias vezes) a progressiva (com formol e tudo mais, olha o perigo, pra nada – quase nada, na real!). Não foi a primeira vez, mas dessa vez eu saí pra dançar com ele lisinho. Vocês não vão acreditar no resultado (ou na verdade é o resultado mais natural). Há três semanas que eu vou à mesma boate, de quinta feira, com geralmente o mesmo pessoal, mas duas semanas atrás eu estava com meu cabelo, vamos dizer, um pouco rebelde. Não que eu vá pras boates pensando em pegar todos os garotinhos, passar o rodo ou qualquer coisa do tipo, mas tem hora que eu me sinto feia, me sinto não sexy demais, por que afinal de contas, por que ninguém pára pra dançar comigo, ou pede meu telefone como pedem pras minhas amigas, as com os cabelos arrumadinhos. Qual é o problema? Aliás, qual é o meu problema? Eu fico olhando em volta, tenho vontade de chorar, não sou bonita como minha família e meus amigos acham? Não tenho aquele sorriso que dizem?... ler mais

Ler é tão legal quanto estudar

Ler e estudar andam juntos. Um não é mais importante que outro. Não se separam, se completam. Uma coisa só, sem mais preferências. Divididos em gostos iguais pelos nossos jovens, alguns odeiam ler, por isso preferem estudar antes de alguma prova. Outros preferem ler muito a ficar horas sentados em uma cadeira dura tentando decorar informações que nunca mais usarão. “Ler é maçada, estudar é nada” disse Fernando Pessoa em seu poema ‘Liberdade’. Ler é um exercício que fazemos, mas se continuarmos na inércia, nunca mudará e não se expandirá. Os alunos do fundamental e médio estudam para passar em uma prova, poucas semanas depois, não se lembram de nada, e pra que lembrar se não usaremos tão cedo? É o que devíamos mudar. Estudando só o que usaremos no dia-a-dia e futuro próximo. Ler e estudar cansam muito mais do que nadar em uma piscina olímpica por uma hora e meia, porque nosso corpo está sempre em movimento, sempre em treinamento, mas nossa mente, com a falta de tempo de nossas vidas dinâmicas, passa despercebida em matéria de exercitar. Mudanças não acontecem de repente, mas começam com um empurrão. Estudar não fica pra sempre em nossa cabeça, mas é a melhor forma de absorver boa parte do conhecimento. Uma outra parte, absorvemos quando lemos: abrimos os livros, as revistas, os jornais e a internet. Ler bastante, ler tudo o que você ver pela frente. Mas lembre-se, aprenda também a obter conhecimento ao... ler mais

Procura-se Cachorro Perdido

        Meu Cachorro era grande e negro, seu peso era normal, nem mais pesado nem mais leve que os outros, seus olhos pareciam duas jabuticabas, e quando eu fazia cafuné em sua barriga, ele piscava sem prestar atenção. Eu o queria de volta, pois me faz muita falta.         Costumávamos passar as tardes inteiras deitados na cama, ele nunca falava comigo – claro – mas enquanto eu falava da minha vida, dos meus problemas, eu sei que ele me ouvia, mesmo parecendo meio alienado, só faltava ele me responder, mas eu sabia que era impossível, Cachorros não falam. Só por isso o perdoava.         Outro dia, cheguei em casa e ele pulou em cima de mim como se não tivesse me visto há anos, totalmente apaixonado, quando na verdade, o vi antes de sair de manhã.         Desde que ele entrou na minha vida, estou muito mais feliz, me dava amor, carinho e atenção, passei a me sentir amada, pois sempre eu sinto que ele me entende, quando eu estou brava, ele fica quietinho olhando pra mim, parece que pede carinho, mas fica na dele só pra eu não gritar, pois sabe quando eu estou de mau humor e entende que não é um dia bom de pedir pra brincar. Por outro lado, sabe quando eu estou carente e triste, precisando desabafar, então ele senta e fica me olhando com ar de caridade. E quando estava feliz, saíamos para correr de manhã no calçadão da praia, depois ficávamos juntos a tarde inteira tomando sol, as vezes até na piscina. Ele era... ler mais

Lei da Selva

Aí, galera, olha como as coisas mudam… olha o que eu disse em março de 2007 (2 anos atrás) Não sou vegetariana, nem conseguiria ser, simplesmente por não conseguir rejeitar uma picanha, um bife grelhado, um belo sanduíche de presunto, mortadela ou salame, mas admiro quem consegue se alimentar bem sem precisar matar os animaizinhos, que não têm nada a ver com nada e mesmo assim morrem. Sou a favor de não jogar lixo no chão, não cortar árvores, matar, se não for para se alimentar, nem uma formiga, sou politicamente correta, tento mudar o mundo para melhor nas minhas atitudes, mas comer… é a lei da sobrevivência, se é que vocês entendem. Não sou uma pessoa má por comer carne, mas os vegetarianos passam da barreira de ser simplesmente certos, os vegetarianos são realmente os caras legais, e a idéia de ser vegetariano é interessante, mas Deus perdoa quem tem bom coração, e como eu disse, comer carne não me faz ser uma pessoa má, e espero não sentir culpa nunca, deixando bem claro meu ponto de vista que é simplesmente a lei da... ler mais

Ouro Vermelho

Escolher as palavras certas, relaxar, muitas vezes, não dizer nada. Não adianta você me dizer que está errado, e que não vale a pena tentar, quando a gente acender a luz, tudo vai voltar a ser como era antes. Não finja, por favor, para os outros, que simplesmente não sou importante para você. Deixe me ser seu coração quando você encontrar apenas ódio nele, lhe trarei amor. Deixe me ser a bondade que já se foi do seu mundo, – como no mundo inteiro – deixa que eu torno inocente sua vida de malícia, fazer seu mundo mais feliz. Não vai mudar, já estamos envolvidos. E quando eu fecho os olhos, é quando não quero pensar que estou atrasada, lembro de quando estou com você, não tem tempo para nada, que ele corre e nem percebemos. “me liga!”, que bobagem!! Me chamem de tola! Mas… No dia seguinte da primeira vez, eu me lembro, você ligou. E ligou mesmo, não ligou? Me chamem de tola, mas só nós dois sabemos por que tudo está assim. Dar uma chance, não para você tomar juízo, se envolver de verdade, mas a chance para mim… para eu poder te fazer feliz, pois todo o amor que tenho para dar, não cabe no meu coração, me desculpe, mas agora está ficando tarde… Escolha logo, pense rápido! Estou explodindo. Diga se me quer ou não, sem pressão… Agora! Vá o mais rápido possível! É do ouro que estamos falando. Ouro vermelho. Há alguém que precisa do meu abraço, mas você vai ser sempre minha preferência. Estou em suas... ler mais

Solidão

O umbigo é o que carrega os nutrientes de nossas mães, por uma corda, até nossos corpinhos para que nós possamos crescer e nos desenvolver saudáveis. Depois de alguns dias, já recém nascidos,  ele fica inchado, roxo, feio e cai alguns viram côncavos, outros convexos, uns sujos outros limpos (o meu é limpo!). Não parece ter função nenhuma, pelo exato motivo de simplesmente não ter, Ah, sei lá, é até triste se parar para pensar, como vamos ter lembranças boas de quando essa partezinha era mais do que essencial para nós? Eu que não queria ser um cordão umbilical, Que antes de nascer era funcional, então cai e vira o que chamamos do inexplicável e inútil umbigo. Deve ser chato ser um umbigo, além de não servir para nada, Não há pares como os olhos, as narinas, os dentes, as orelhas, Ele é simplesmente o umbigo infeliz e solitário. Ia ser melhor se fossem “bibigos”, assim, um faria companhia para o outro.... ler mais

Feminista demais

Nós achamos homens complicados. Mas para mim, eles não são nada mais, nada menos, do que aparentam ser: os quietos, não escondem nada, só não gostam de falar ou simplesmente não gostam de você. Os que zoam o tempo inteiro, é por que ainda não encontraram a mulher que os façam crescer. Os galinhas, esses não têm jeito, podem até dizer que por causa “dela” são assim, mas gostam mesmo é de um rabo de saia diferente por semana! E assim vai… Todos os tipos de homens. Sempre muito moleca, ando muito com meninos, e diferente do que nós pensamos, sim, eles falam coisas de homem para homem quando esquecem que tem uma mulher no meio. Já ouvi cada barbaridade. Desde campeonato de cuspe a campeonato de… Bem, melhor deixar entrelinhas. E não por que eles falam essas coisas perto de nós, mas por que eles simplesmente esquecem que estamos lá, misturadas com eles. Ao invés de ficarem falando sobre futebol, eles fazem fofocas!! É verdade, falam da vida de todo mundo, principalmente da vida das meninas. Dizem qual não presta, qual é para namorar e qual é para aproveitar. Eu já ouvi, que ‘ela, hm, infelizmente ainda é virgem’. Mas quer saber… Para mim existe muito mais assuntos que os nossos meninos não falariam para os próprios meninos do que assuntos que eles não falariam para nós. Sobre mil coisas e mil motivos para isso, o principal, com certeza, é que meninos entre meninos têm medo de serem ridicularizados por gostar disso ou daquilo. Acho que o laço deles é mais forte do que o nosso, quando têm... ler mais

O dia de Clarice

Todos os dias, Clarice acorda às sete e meia, toma banho para sair as dez para as nove, chega ao trabalho, toma seu copo de cem ml de café, liga o rádio e vai para sua mesa para resolver os primeiros problemas da empresa. Mesmo sendo muito jovem, é muito importante para a companhia. Cargas que não chegaram a tempo, seguranças que fofocam na hora do trabalho, entre outras coisas. Ligação de lá, ligação para lá, o chefe que cobra, os empregados que têm dificuldade de cumprir um dever… Coisas de sempre, que já está acostumada.  No fim da tarde, depois da correria do trabalho, assiste sua novela preferida enquanto toma banho, troca de roupa, tenta disfarçar suas espinhas para ir para faculdade.  Lá, viaja nas aulas de filosofia, de literatura, nas oficinas de redação, quer encontrar mais do que respostas para sua própria vida, tenta encontrar respostas para o mundo inteiro, mas sabe que é impossível. Quando pára para pensar, descobre que não sabe nem ao menos por onde começar. Fazer o bem, o melhor que conseguir, para que os outros possam tê-la como exemplo?! Ela não sabe.  De uma coisa Clarice tem certeza, ela pode estudar muito, acabar sendo professora para ensinar os outros, mas não é com estudo, com teorias que as coisas irão acontecer, ela tem certeza de que, mesmo se existisse alguém com sabedoria total, se não houvesse ação, não teria a mudança. No intervalo da aula, ela encontra seu namorado, eles conversam um pouco sobre cada aula que tiveram, sobre o dia deles, ela toma um refrigerante e ele a chama para sair... ler mais
Página 36 de 40« Primeira...102030...3435363738...Última »

Confira meu Single A Resistência das Minas

 

Sou escritora, terapeuta holística, facilitadora de processos de autoconhecimento e estou colocando “Ritmo” em meus escritos (Poesias) e fazendo um RaP disso tudo, um rap no estilo “zen vergonha”, risos.

Eu amo escrever e compartilho meus processos de evolução para que as pessoas se sintam inspiradas a correrem atrás de seus próprios sonhos.  Quando eu escrevo, exponho meu ponto de vista. Minha leitora ou meu leitor não necessariamente concorda comigo e, na verdade, concordar ou não é o que menos me importa.

Quando escrevo, estou fazendo uma terapia. Estou tirando algumas conclusões de assuntos que muitas vezes são inconclusivos. Conclusões essas que posso expandir ou até mudar a partir de uma nova informação ou experiência. Quando escrevo, estou racionalizando meus processos de autoconhecimento e conhecimento do mundo.

Quando eu disponibilizo o que estou escrevendo para que as outras pessoas possam ler, minha intenção é que, se sentirem no coração, reflitam sobre e tirem suas conclusões pelas próprias experiências!

Como terapeuta e facilitadora de processos de autoconhecimento, sou praticante da técnica de cura energética ThetaHealing e criei uma Oficina de Autoconhecimento. Essa Oficina tem uma metodologia exclusiva porque é do meu coração para o coração de vocês, eu mesma desenvolvi a partir de estudos de comunicação (sou formada em Jornalismo), cura energética e reprogramação mental (ThetaHealing e outras técnicas) –  então é bem especial mesmo <3

Essa metodologia chamada Sistema de Gerenciamento de Questões Pessoais propõe um novo olhar sobre um “problema” (questão), com foco na *solução*.

Estou produzindo meu primeiro álbum de música como Gabitopia e logo tratei novidades <3

 

Paz e Luz

Nesta categoria, você encontrará textos sobre minha experiência com a espiritualidade. Como um Ser em evolução, faço aqui as reflexões sobre como me conectar com meu Eu superior e como posso ser uma pessoa melhor no meu cotidiano com minha família, amigos, desconhecidos e nas relações profissionais.

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.
Estilo de Vida

Esta categoria é muito mais genérica e estão os textos sobre comportamento, vegetarianismo e outras reflexões sobre o meu estilo de vida ideal.

A categoria mais antiga do blog! Em Crônicas você pode ler todos meus textos cheios de aventura, romance, reflexões e, claro, muito beijo na boca. Tudo escrito com muito carinho, cada crônica escrita no tom e no ritmo que achei coerente para o tema.

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.
Catarses

A categoria mais nova do site, criada em Julho de 2015.  Segundo Aristóteles, a catarse diz respeito à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um drama. Neste espaço exponho porque eu me sinto purificada com algumas obras artísticas, por exemplo: músicas, longas ou curtas ou artes plásticas.

Em Matérias, publico os textos jornalísticos que produzo de forma independente e livre. Os temas são os mais diversos, inspirados nos últimos acontecimentos ou de temas que são relevantes para mim. Alguns materiais são da época da faculdade em que guardo com muito carinho toda aprendizagem dessa importante fase da minha vida.

Essa categoria foi criada após eu conhecer o campo da manipulação de energia com o objetivo de curar minhas feridas emocionais e fisicas, sanando-as e desobstruindo meus centros de energia para que eu possa cumprir minha missão de forma mais saudável, feliz, em paz e com gratidão. Aqui compartilho o que aprendo.

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp