Em Matérias, publico os textos jornalísticos que produzo de forma independente e livre. Os temas são os mais diversos, inspirados nos últimos acontecimentos ou de temas que são relevantes para mim. Alguns materiais são da época da faculdade em que guardo com muito carinho toda aprendizagem dessa importante fase da minha vida.

Esperança um pouco menos distante

Com tantas pessoas por metro quadrado nas grandes metrópoles, é inevitável que, com freqüência e de várias formas diferentes, elas sintam seu espaço invadido e percam a paciência: no trânsito das 19 horas; quando um menino de rua assalta alguém ou quando duas pessoas querem a mesma última caixa de sabão em pó em promoção. A melhor solução não é ficar acomodados com o caos e sim pensar em como melhorar para que todos se beneficiem. A primeira atitude para que a violência acabe é urbanizar melhor e industrializar mais o interior dos estados. O governo deveria implantar faculdades públicas de qualidade e incentivar as particulares a implantarem campus também em mais dessas cidades. Além do terceiro grau, elevar o nível da educação do primeiro e segundo também. Com essas medidas, os jovens poderiam ter mais alternativas para “criarem raízes”, diminuindo, em longo prazo, a aglomeração nas capitais. Ainda com as pessoas melhor distribuídas pelas cidades, existem as que não conseguem fixar-se em um emprego por muito tempo. Fatores para o desemprego são vários: idade; pouca ou nenhuma formação; pelos dois itens anteriores ou por falta de oportunidade e perseverança. Para que todos consigam trabalhar, é necessário que o terceiro grau seja acessível para todos, afinal de contas, quase não existem mais trabalhos nas metrópoles que a pessoa use totalmente sua força física por causa da tecnologia das máquinas. Quando não houver mais aglomeração e a maioria das pessoas estiverem empregadas, será necessário investir de vez na educação infantil para que o ciclo não se quebre e os futuros jovens e adultos façam boas faculdades e tenham melhores empregos....

Tendências trabalhistas

É ensinado desde cedo que o trabalho é indispensável para tirarmos recursos para a nossa sobrevivência. Existem muitos tipos de trabalho, mas de maneira geral ou se trabalha na fabricação de produtos ou partes deles, ou presta um serviço, o que está virando tendência por causa das inovações tecnológicas do mundo moderno. Muito se fala sobre o emprego dos sonhos que são, normalmente, relacionados aos artistas, empresários, investidores entre outros, mas cada profissão tem seus obstáculos, seus problemas isso porque não existe trabalho sem esforço. O progresso da sociedade capitalista faz com que todas as áreas abram novos ramos, mas estão exigindo pessoas com mais conhecimentos específicos, estimulando às pessoas a estudarem mais e conseguirem outros certificados além do terceiro grau. A concorrência, uma conseqüência do capitalismo, é tendência mundial e para que as empresas progridam é necessário investimentos em tecnologias que produzem mais em menos tempo e então, as pessoas que ainda usam a força física como seu instrumento de trabalho, tem sua atividade desvalorizada, recebendo salários mínimos e completando um ciclo: a pessoa que ganha pouco, muitas vezes, trabalha em mais de um emprego para ganhar mais dinheiro para poder viver melhor, mas por conta disso, não encontra tempo para se especializar, não conseguindo melhorar de vida. O mundo está evoluindo e, com ele, as máquinas trabalhando no lugar de pessoas, fazendo com eu os homens tenham que usar o que uma máquina jamais poderá nos superar na hora de criar, montar, criticar etc. Usar a arte de pensar para ganhar espaço no mundo em...
Página 2 de 212

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp