2005. Segundo ano do colegial. 17 anos. Aula de literatura: grande professor Claudio. Em um aviso genérico, uma surpresa: haveria laboratório de redação para dois grupos de alunos: os que escreviam bem e poderiam desenvolver melhor; e os que não sabiam nada e tinham que aprender. Não era óbvio quem fazia parte de que turma. Não era obrigatório, mas talvez fosse interessante eu aceitar o convite. Fui escolhida, acho eu, por ser do grupo dos alunos que tinham que aprender. Tive uma surpresa positiva. Do meu jeito, eu sabia escrever. Foi aí que escrevi minha primeira crônica e quando surgiu a primeira categoria do meu blog. Histórias não-necessariamente-biográficas foram escritas com muito carinho e dedicação para os leitores do Gabitopia!

Adeus

Adeus… E obrigada por nada… Por nada, não – por tudo Porque seu gozo até que me deu prazer E o amor da minha vida no meu ventre Mesmo com um coração partido, Uma ilusão, um doce sabor que amargurou meu coração. Tá bom, de volta ao amor pleno tenho um anjo comigo agora Nós nunca fomos perfeitos Não era a intenção Evoluir juntos, era esse o objetivo Mas sempre iludida Grata por tudo. Por realizar um desejo meu já de anos Sem o ônus da relação entre homem e mulher Cansativo, deprimente Depreciativo. Tentei de tudo, tudo mesmo Aproximação e valorização A morte de um personagem Da minha ficção. Sem drama, sem rancor, O vínculo com ele você que vai criar Se quiser Se puder Se não fizer falta pra você. Tentei, fui firmeza, sem cobrança Sem exposição Sem pressão. Com empatia e me sentindo até culpada Mas falta reciprocidade Não quero mais Adeus E obrigada por...

Me ame por agora

Se eu escrever Um poema pra você Você iria se assustar Sair correndo e me evitar? Me ame por Agora Só por hoje, de dentro pra fora Entrega seu amor pra mim Só o Agora não tem fim Meu sorriso é seu Meu amor também Sem compromisso! Como faz, isso? Com profundidade Mantendo a serenidade. Você me diz que eu sou linda Enxergo sua beleza mais ainda Somos dois seres especiais Duas pessoas legais… Que acontece Quando duas almas se parecem? Big bang, Só um bug, Tudo, nada Começo, fim No fundo o ser humano Só quer ser amado e bem...

Como consigo

Me chamam de puta Falsa Não sabem o que falam Estaria bem sendo puta, Se eu fosse uma. Só eu sei o quanto sou falsa… Comigo mesma. Só eu posso me conhecer Suficiente pra me julgar Pra me recomendar mudar. Sinto sua raiva e indignação Com o mundo. Tem sido duro Ser trouxa, não é? Escolha não ser mais. Force-se a sair disso. Force-se a rejeitar gente sugando sua energia. Atenção! Alerta! Quando atacamos alguém É porque estamos feridos. Ninguém ataca ninguém a toa. Eu estou pronta pra ser atacada Sou linha de frente, Resistência Conheço minha essência Não aceito elogios nem xingamentos Meu ego não infla nem murcha Por causa dos outros Os outros são espelhos Me vejo em você E sei que você se vê em mim Fortaleço meu ego pra ser útil Para me servir. Fortaleço meu ego E não deixo que mande em mim. Não deixo que ninguém me controle Só em conexão com o fluir da vida em contato com o Universo Me conecto com o Ser Me chamam de puta e falsa, Mas só veem o que reflete nelas. Não me conhecem. Nem eu me conheço por completa Só o suficiente pra estar em...

Mas você não deixa

Eu queria poder te amar… Cada parte do seu corpo, saborear Desfrutar da companhia de sua alma, Alcançar o desconhecido, com calma Mas você não permite, Estabelece um limite Tem medo de amar e deixar amar Me arrepia quando te escuto falar Quando me chama Quando faz drama Quando aparece sem avisar Mas não posso alimentar O casual, O superficial Se você não deixa, me despreza Vou é amar outro alguém, sem pressa Que permite Que não tem limite Porque é você quem eu queria Mas você não...

Não me entenda errado

Diálogo pra compreensão Quero abrir meu coração Ser entendida E surpreendida Sem fazer um personagem Não gosto dessa abordagem Queria falar e ser compreendida Mesmo que tenha que ser repetitiva Dizer o que sinto, Não achar que eu minto. Emanar palavras pra você E realmente conseguir me ver Por inteira Mensagem...

A ofensa da generalização

No meu trabalho como feminista, uma das coisas mais irritantes que tenho que encarar é o fato de que os homens não aceitam que eles, por mais gente boa que sejam, também podem agir de forma inadequada, falar coisas sem sentido para nós e deslegitimar nossa dor. O mais comum dos ataques histéricos dos machistas “gente boa” (às vezes esquerdo-macho) é que nós, mulheres, não podemos generalizar quando falamos de homens. “NEM TODO HOMEM FAZ ISSO, portanto sua fala não é válida”. “Generalizar está errado”  “você está errada em generalizar” e todo mimimi de macho oprimido Pois bem. Outro dia eu tive que ler que os caras não achavam adequado as rappers feministas falarem apenas de machismo, sempre cantar sobre como nós, mulheres, somos objetificadas e abusadas, afinal, para esse rapaz, todo mundo já sabia disso, não precisa falar mais sobre isso. Leia o comentário dele: “(…) (A rapper) perde muito tempo falando sobre estes mesmos assuntos, entendeu? Até nas letras agora só tem homem tem que respeitar mulher, mujer não é objeto e tal, como se precisasse dizer isso as pessoas.” Eu também queria que não fosse necessário, porém, na minha vivência – É NECESSÁRIO, sim. Talvez, a novidade PARA ELE seja que a gente sente a falta de respeito na pele, o tempo todo. E por que não “podemos” falar sobre isso? Quando eu disse que sim, precisamos falar sobre isso pois HOMENS EM GERAL ainda nos tratam com falta de respeito, ele deslegitimou todo meu comentário porque eu generalizei. Eu disse: “PRECISAAAAAAAAAAA!!! A gente tá BERRANDO isso!!! Vc ouviu minha letra (a Resistência das Minas)??? É a nossa vivência!!!! Como...

A gente precisa d’a gente

A gente precisa d’a gente Sororidade Uma apoiando o processo da outra A gente precisa d’a gente Conversa por horas Compartilhando experiências A gente precisa d’a gente Porque somos nós as mais conscientes Sobre nossa própria dor A gente precisa d’a gente Porque eles, muitas vezes, Não ouvem nossas necessidades A gente precisa d’a gente Pra mostrar que existe quem se importa Que a gente é linda como é A gente precisa d’a gente Pra nos lembrar Que não precisamos nos comparar Que sentimentos ruins fazem parte Que sentir raiva de homem é normal Que eles estão errados ao nos ferir Que eles podem ter dois carros, mas não dois papos Que nós somos suficientes Que nós somos fortes Que juntas podemos iluminar um mundo inteiro. A gente precisa d’a gente E eles...

Se afasta

Se tem medo de amar Se afasta Se tem medo de mergulhar Nem cola Ter medo de sofrer, Compreensível. Quem não tem? Não vou mudar por ninguém E faça o mesmo por mim Quero me abrir, mergulhar Nas profundezas de um ser Viajar Sem expectativas do que vou encontrar Só explorar e conhecer O amor, diferentes formas Vínculos Famílias Tipos Já sou o Amor, não tenho medo de quem sou. Meu oposto é o medo Sou forte Se tem medo de amar Se...

O amor se vai

To tentando seguir em frente Esquecer da gente Viver mais leve, Como se deve… Na mente habita um furacão A alma é plena e no coração Doí a distância, mas fica a paz De um romance que não dá mais. A vida passa, sem distração Aprendizado e força na decisão Vivência não é tempo desperdiçado Mas não mereço meu coração despedaçado Na experiência do amor livre Em que se vive, Se entregar é fundamental Mas se fechar se torna fatal Se esconder por trás da dor Pra não viver um novo amor. Amar não é energia perdida Mas eu mereço ser correspondida Gosto da profundidade do Universo Infinitas formas pra escrever o verso Viver um amor completo, não pela metade Mas tem que ter coragem pra viver na intensidade. Mereço mais. Mereço paz. Se tudo se vai, se amar é sofrer Quero ao menos alguém que faça por...

A luta é contra quem mesmo?

Direto ao ponto. O Brasil tá dividido porque o sistema abriu muita oportunidade pra “empresários” e em seguida fez todo mundo entender que estamos numa briga de “empresários contra empregador” e não é. Empresários tão falidos quanto qualquer empregado, trabalhando apenas pra pagar contas, querendo conservar esse sistema vigente com suas opniões políticas que teoricamente incentivam empresários, só porque alguns direitos básicos estão garantidos porque podem pagar. Trabalhadores querendo lutar pelos seus direitos básicos e são diariamente prejudicades, oprimides, humilhades por pessoas tão sofridas quanto, mas que querem conservar esse sistema, essa matrix. Não é empreendedor contra funcionário É o povo contra os poderosos que comandam a porra toda (Capital). É Humano contra a Matrix. A matrix (sistema) é feito pelos conceitos que construímos ao longo da nossa vida, informações que recebemos da mídia, das instituições de ensino, da família, da igreja, das “autoridades”. É uma luta dos espíritos livres contra as opressões – machismo, racismo, classismo,  gordofobia (etc). O patriarcado e o capitalismo contra nós, almas, aqui no Planeta em EVOLUÇÃO. Empreendedores que querem garantir seu dinheiro é “do mau”? É o inimigo? Não! Elxs querem garantir seus direitos básicos, já que nesse sistema apenas quem pode pagar, tem direito. O empreendedor tá querendo a parte dele do bolo. Sim, existem muitos empreendedores que reproduzem “o mal”, que oprimem. E é horrível, mas a luta não é contra eles, exatamente. É contra o sistema que, PASMEM, todes nós podemos reproduzir! Veja… Hoje, qualquer empreendedor, mesmo um que não tenha PODER nenhum de decisão direta como grandes empresários têm, acham que a luta é “empreendedor versus funcionário”. E aí são convencidos que...

Grande Roda de Cura entre irmãs

Esqueça as mentiras que temos que lidar o véu da ignorância não pode nos parar Compartilhamos feridas e plantas medicinais Nos entendemos apenas por sinais Sem inveja, cada uma original Juntas somos fortes, conexão mental Eu sou você e você sou eu Ontem, hoje… eternamente Deus Ou deusas! Louvadas sejam nossas irmãs! Hoje entendo o que é SORO-ridade transcendemos a fraternidade Elas andam comigo todo o tempo Desde pequena, tínhamos nosso templo Ao Sul, as estrelas pareciam purpurina Sinto até hoje aquela adrenalina Ao norte, sóbrias como poucas Éramos todas virgens e loucas Me pergunto se ajudei suficiente Será que eu tinha todas elas em mente? Será que algumas foram obrigadas? Abusos, violências, subjugadas Medo de estar nas estatísticas Nos maltratam apenas por características A mim, boicotam, não me ouvem ao cantar e isso só aumenta meu medo de falhar Mas canto o que tá no coração O boicote é por uma razão – pra eles, sou extremista, Logo, tu, machista? Só querem a gente quietinha Mas já cantei EU NÃO, Eu Sou, Eu fui, Eu posso Eu sou você e você sou eu Ainda que não me reconheça Que talvez doida eu pareça Somos inimigas? Não! nem precisamos ser amigas Quem sabe não silenciar, Não ter medo do que eles vão falar Basta não incentivar a covardia Podia ser sua mãe, sua avó ou sua tia Quem tem culpa? ele! que devia ser fiel Ela não, a quem também prometeu o anel. Estética, padrão. Manipulação. Querem incentivar a competição. Mas não, irmãs, isso é conto do vigário Fala sério, eles que são muito otários Sou pequena, tenho muito...

Menina ou Menino?

Menina ou menino, Quero saber! Rosa ou azul?! Vestido ou boné?! Princesas ou herói? Não. Nada disso. Menina ou menino, quero saber! Ana Luz ou Ângelo, quero te tratar pelo nome! XX ou XY, são as reais diferenças. A forma que vou te tratar, Por nossa sociedade ser tão estranha Vai mudar, sim. Mas não te diminuirei se for menina, Não te deixarei usufruir de tanto privilégio se for menino. Se for menina, te farei livre e empoderada. Se for menino, já terá esse tratamento na sociedade, Então te ensinarei honrar o feminino em você. Te ensinarei, se for menina, a exigir equidade de direitos, Te ensinarei, se for menino, a abrir mão de regalias em prol dessa equidade. Se for menina, não será limitada apenas a sua beleza. Se for menino, não será diferente. Independente do sexo, Você será orientado pra ser sua melhor versão. Independente do sexo, Você será orientado a se amar. Independente do sexo, Te orientarei a se conhecer, Se conectar com o divino em você. Independente do sexo, Te orientarei a ser uma pessoa digna, Independente, Coerente, autodidata, mão na massa. Independente do sexo, Terá liberdade pra escolher seu próprio destino. Terá liberdade pra andar como quiser. Terá liberdade pra se expressar da forma que preferir. Vou te deixar ser quem veio ser. Talvez eu falhe, como ser humano, Posso errar com você. Talvez eu projete algo ruim em mim, em você, mas prometo me esforçar pra ser uma boa mãe. Menina ou menino? No meu ventre carrego um bebê com cromossomos XY Bem-vindo...

Hoje pela manhã

Minha única pretensão É poder transbordar gratidão Entender que tudo tem seu motivo Amar sem precisar de crivo Guardar só os melhores momentos Aprender com os tormentos Estar próxima ao mar, aprender a perdoar. Voar. Voar. Voar. Ser a melhor que eu puder ser Sem comparar com você. Amar. Amar. Amar. Alma livre, peso pena Renovação, compaixão, mente...

Às que literalmente deram as costas

Cadê? Cadê as manas pra fortalecer? Quando pego o microfone, os manos darem as costas já to acostumada Mas das minhas manas, não esperava essa paulada. Sororidade é tá ali incondicionalmente Aplaudir e gritar, vibrar alegremente Empoderamento é dar pro outro o poder Ninguém já é tão poderosa que só precisa aparecer Quando viram as costas, aquela vibe muda Vai subindo aquela angústia, quase fico muda. Tô ligada que ninguém tem nenhuma obrigação, mas ao menos não me venha com aquele sorrisão. … Me faz questionar se o problema sou eu que não tô pronta Ou se elas que ainda não se deram conta Cada mulher ali na frente valorizando a outra CONTA. Cadê as manas que comentaram que estaria presente? Cadê as minas, ali na frente? Na hora de ouvir os manos improvisarem: “do caralho” Mas não estavam na apresentação do meu trabalho Não tem desculpa, bater palma e olhar pra artista no fim de cada canção É o que faz sorrir nosso coração. Eu bem vi as manas que tão sempre ali Pulam, cantam, fazem barulho pra eu ouvi Bem…….. Até parece que tô valorizando mais as que não ficaram até o fim Do que aquelas que ouviram e sorriram pra mim, Eu valorizo! Não quero que essa imagem se concretize Na verdade, são elas que vão fazer que a ferida cicatrize. Agradeço a cada homem e mulher ali no galpão Que ouviu minha alma em livre expressão. Confio plenamente na minha arte Dispersar o público também faz parte. Bom pra saber quem valoriza meu trampo que tá longe de ser só um esboço. Minha carreira, meu suor...

Verbos

Lute, mas lute contra suas próprias fraquezas Atue em comunidade, para impactá-la positivamente. Olhe, mas enxergue além das aparências. Trabalhe, mas tenha objetivos bem estabelecidos. Purifique-se e entre em contato com suas próprias sombras. Ame muito mais além do que você acha que é possível. Gere valor para as pessoas ao seu redor. Busque sabedoria no autoconhecimento. Conecte-se com a natureza. Permita-se experimentar o milagre de estar vivo. Flua como as águas Transforme-se como o Todo Eternize-se como...

Decidida a superar

Cancelado! O sentimento foi boicotado! Eu não vou esperar Seu coração desbloquear Se até hoje não aconteceu De tanto que já até pareceu Não vou mendigar mais Tudo que eu mereço é paz Eu não vou te esperar De repente decidir me amar Algo me prendia A esperança que você se renderia Mas estou decidida a superar A mim mesma, me...

Motivação

Encontrar minha essência Trabalhar com paciência Profundidade na missão, Estratégias com visão Desanimar faz parte, Viver é uma arte Alinhada com propósito Em breve chega o depósito Sempre pode melhorar Obstáculos podem impulsionar Foco na ação Sem reclamação Não é tentar, talvez Com motivação, é a minha...

Dúvidas

Por que não conseguimos amar mais? Por que não conseguimos tolerar quem nos faz mal? Por que não conseguimos aceitar com plenitude? Por que temos tantos obstáculos pra ter paz? Por que a paciência é tão seletiva? Por que os sentimentos ruins nos impulsionam? Por que as questões sociais nos afetam tanto? Por que parece que estamos competindo pra ver quem sofre mais? Por que estamos aqui, nesse terreno tão hostil, nós que queríamos amar mais? As perguntas são mais importantes que as respostas. Até quando? Pra que? Por que eu estou sob essa condição? Por que? Pra que? Em que?...

Eu e ele

Eu e ele quebramos minha cama Conversamos sobre terra plana Era amor, minha casa ele varria Ele conseguia ter empatia Ele peixe, eu timão Uma hora terei que abrir mão. Me abraçou, me marcou Me conquistou, Me deixou. Não sabe me dizer não, Mas diz sim em vão. Ele me inspira, É tão triste quando se retira. Ele não está aqui, Ele não está nem aí. Eu o deixo ir. Um dia vou pensar nele e só...

Eu não quero ser você

Eu sou eu Mas você acha que eu sou você Sou uma parte sua Que você rejeita Que você afasta e não respeita Prefere não conhecer Mas hoje vim por nós aqui interceder Você me fez me sentir “a Mais” Mas sempre foi o melhor dos pais O mais grave bullying vem de casa Agradeço e hoje já regenerei essa minha asa Sempre soube da semelhança Não é questão de herança A buscar meu centro Vi que a briga vem de dentro Você sempre foi exemplar, Só não precisava exagerar me sentia diminuída, Eu não tinha consciência. Era sutil, não tinha violência Me sentia sem importância Isso me levou a militância Aqui só tem amor Superei tanta dor! Mas até que ponto a conexão Depende da outra parte ou não? Eu não sou a única na relação A outra parte tem que querer aproximação Algo nos afasta, nem sei Foi por isso que apelei… Eu aposto que sou a sua Maior sombra também Talvez desde neném O que devo ter te feito, Pra tanta falta de respeito? Aos 11 e aos 15 nem sabia me defender Você gostava de que? De me ofender? O pior bullying foi em casa, Sei que não sou o que me disse Mas tu é palhaço? queria que eu risse? Eu era criança Quando tirava sarro de tudo que era meu, Nunca foi violento, você me explica então porque doeu? Nunca entendi porque o sistema não gostava de mim Mas se nem meu Velho me valorizava tanto assim, A errada devia ser eu. E assim tudo isso sobreviveu! Me fortaleci, me orientei, Me descobri...
Página 1 de 1012345...10...Última »

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp