2005. Segundo ano do colegial. 17 anos. Aula de literatura: grande professor Claudio. Em um aviso genérico, uma surpresa: haveria laboratório de redação para dois grupos de alunos: os que escreviam bem e poderiam desenvolver melhor; e os que não sabiam nada e tinham que aprender. Não era óbvio quem fazia parte de que turma. Não era obrigatório, mas talvez fosse interessante eu aceitar o convite. Fui escolhida, acho eu, por ser do grupo dos alunos que tinham que aprender. Tive uma surpresa positiva. Do meu jeito, eu sabia escrever. Foi aí que escrevi minha primeira crônica e quando surgiu a primeira categoria do meu blog. Histórias não-necessariamente-biográficas foram escritas com muito carinho e dedicação para os leitores do Gabitopia!

Menina ou Menino?

Menina ou menino, Quero saber! Rosa ou azul?! Vestido ou boné?! Princesas ou herói? Não. Nada disso. Menina ou menino, quero saber! Ana Luz ou Ângelo, quero te tratar pelo nome! XX ou XY, são as reais diferenças. A forma que vou te tratar, Por nossa sociedade ser tão estranha Vai mudar, sim. Mas não te diminuirei se for menina, Não te deixarei usufruir de tanto privilégio se for menino. Se for menina, te farei livre e empoderada. Se for menino, já terá esse tratamento na sociedade, Então te ensinarei honrar o feminino em você. Te ensinarei, se for menina, a exigir equidade de direitos, Te ensinarei, se for menino, a abrir mão de regalias em prol dessa equidade. Se for menina, não será limitada apenas a sua beleza. Se for menino, não será diferente. Independente do sexo, Você será orientado pra ser sua melhor versão. Independente do sexo, Você será orientado a se amar. Independente do sexo, Te orientarei a se conhecer, Se conectar com o divino em você. Independente do sexo, Te orientarei a ser uma pessoa digna, Independente, Coerente, autodidata, mão na massa. Independente do sexo, Terá liberdade pra escolher seu próprio destino. Terá liberdade pra andar como quiser. Terá liberdade pra se expressar da forma que preferir. Vou te deixar ser quem veio ser. Talvez eu falhe, como ser humano, Posso errar com você. Talvez eu projete algo ruim em mim, em você, mas prometo me esforçar pra ser uma boa mãe. Menina ou menino? No meu ventre carrego um bebê com cromossomos XY Bem-vindo...

Hoje pela manhã

Minha única pretensão É poder transbordar gratidão Entender que tudo tem seu motivo Amar sem precisar de crivo Guardar só os melhores momentos Aprender com os tormentos Estar próxima ao mar, aprender a perdoar. Voar. Voar. Voar. Ser a melhor que eu puder ser Sem comparar com você. Amar. Amar. Amar. Alma livre, peso pena Renovação, compaixão, mente...

Às que literalmente deram as costas

Cadê? Cadê as manas pra fortalecer? Quando pego o microfone, os manos darem as costas já to acostumada Mas das minhas manas, não esperava essa paulada. Sororidade é tá ali incondicionalmente Aplaudir e gritar, vibrar alegremente Empoderamento é dar pro outro o poder Ninguém já é tão poderosa que só precisa aparecer Quando viram as costas, aquela vibe muda Vai subindo aquela angústia, quase fico muda. Tô ligada que ninguém tem nenhuma obrigação, mas ao menos não me venha com aquele sorrisão. … Me faz questionar se o problema sou eu que não tô pronta Ou se elas que ainda não se deram conta Cada mulher ali na frente valorizando a outra CONTA. Cadê as manas que comentaram que estaria presente? Cadê as minas, ali na frente? Na hora de ouvir os manos improvisarem: “do caralho” Mas não estavam na apresentação do meu trabalho Não tem desculpa, bater palma e olhar pra artista no fim de cada canção É o que faz sorrir nosso coração. Eu bem vi as manas que tão sempre ali Pulam, cantam, fazem barulho pra eu ouvi Bem…….. Até parece que tô valorizando mais as que não ficaram até o fim Do que aquelas que ouviram e sorriram pra mim, Eu valorizo! Não quero que essa imagem se concretize Na verdade, são elas que vão fazer que a ferida cicatrize. Agradeço a cada homem e mulher ali no galpão Que ouviu minha alma em livre expressão. Confio plenamente na minha arte Dispersar o público também faz parte. Bom pra saber quem valoriza meu trampo que tá longe de ser só um esboço. Minha carreira, meu suor...

Verbos

Lute, mas lute contra suas próprias fraquezas Atue em comunidade, para impactá-la positivamente. Olhe, mas enxergue além das aparências. Trabalhe, mas tenha objetivos bem estabelecidos. Purifique-se e entre em contato com suas próprias sombras. Ame muito mais além do que você acha que é possível. Gere valor para as pessoas ao seu redor. Busque sabedoria no autoconhecimento. Conecte-se com a natureza. Permita-se experimentar o milagre de estar vivo. Flua como as águas Transforme-se como o Todo Eternize-se como...

Decidida a superar

Cancelado! O sentimento foi boicotado! Eu não vou esperar Seu coração desbloquear Se até hoje não aconteceu De tanto que já até pareceu Não vou mendigar mais Tudo que eu mereço é paz Eu não vou te esperar De repente decidir me amar Algo me prendia A esperança que você se renderia Mas estou decidida a superar A mim mesma, me...

Motivação

Encontrar minha essência Trabalhar com paciência Profundidade na missão, Estratégias com visão Desanimar faz parte, Viver é uma arte Alinhada com propósito Em breve chega o depósito Sempre pode melhorar Obstáculos podem impulsionar Foco na ação Sem reclamação Não é tentar, talvez Com motivação, é a minha...

Dúvidas

Por que não conseguimos amar mais? Por que não conseguimos tolerar quem nos faz mal? Por que não conseguimos aceitar com plenitude? Por que temos tantos obstáculos pra ter paz? Por que a paciência é tão seletiva? Por que os sentimentos ruins nos impulsionam? Por que as questões sociais nos afetam tanto? Por que parece que estamos competindo pra ver quem sofre mais? Por que estamos aqui, nesse terreno tão hostil, nós que queríamos amar mais? As perguntas são mais importantes que as respostas. Até quando? Pra que? Por que eu estou sob essa condição? Por que? Pra que? Em que?...

Eu e ele

Eu e ele quebramos minha cama Conversamos sobre terra plana Era amor, minha casa ele varria Ele conseguia ter empatia Ele peixe, eu timão Uma hora terei que abrir mão. Me abraçou, me marcou Me conquistou, Me deixou. Não sabe me dizer não, Mas diz sim em vão. Ele me inspira, É tão triste quando se retira. Ele não está aqui, Ele não está nem aí. Eu o deixo ir. Um dia vou pensar nele e só...

Eu não quero ser você

Eu sou eu Mas você acha que eu sou você Sou uma parte sua Que você rejeita Que você afasta e não respeita Prefere não conhecer Mas hoje vim por nós aqui interceder Você me fez me sentir “a Mais” Mas sempre foi o melhor dos pais O mais grave bullying vem de casa Agradeço e hoje já regenerei essa minha asa Sempre soube da semelhança Não é questão de herança A buscar meu centro Vi que a briga vem de dentro Você sempre foi exemplar, Só não precisava exagerar me sentia diminuída, Eu não tinha consciência. Era sutil, não tinha violência Me sentia sem importância Isso me levou a militância Aqui só tem amor Superei tanta dor! Mas até que ponto a conexão Depende da outra parte ou não? Eu não sou a única na relação A outra parte tem que querer aproximação Algo nos afasta, nem sei Foi por isso que apelei… Eu aposto que sou a sua Maior sombra também Talvez desde neném O que devo ter te feito, Pra tanta falta de respeito? Aos 11 e aos 15 nem sabia me defender Você gostava de que? De me ofender? O pior bullying foi em casa, Sei que não sou o que me disse Mas tu é palhaço? queria que eu risse? Eu era criança Quando tirava sarro de tudo que era meu, Nunca foi violento, você me explica então porque doeu? Nunca entendi porque o sistema não gostava de mim Mas se nem meu Velho me valorizava tanto assim, A errada devia ser eu. E assim tudo isso sobreviveu! Me fortaleci, me orientei, Me descobri...

A sociedade pode mudar

(Na brisa, larica, avista uma PF será um blefe, minada, sou mais uma mimada! Já tem enquadro acontecendo, eu saio ilesa mais um vez, no auge dos meus privilégios vou vivendo. Refletindo… Sempre tive tudo, meu pai sempre proveu sou grata ao burguês aproveitei e agora é minha vez vou usar tudo que absorvi para revolucionar, usar tudo que eu aprendi.) A juventude resiste, resiste, existe! Eles não querem que existamos Veja a situação em que estamos Alguns se submetem Não gosto quando se metem querem podar nossas asas e tudo isso vem de nossas casas A juventude resiste, resiste e existe! Nosso país é um caos, clientelista Se há contraste, quem desfruta a boa vista? Os jovens são ensinados A serem todos gados Mas não podem nos parar tudo que sabemos fazer é questionar! A juventude resiste, resiste para existir! porque uma coisa eu sei que todo mundo merece ser tratado melhor que um vagabundo luta, porque só a luta muda a vida luto, que é verbo pra subida da vitória, só desfruta quem se alista na disputa A juventude resiste, insiste, resiste e existe! Tá todo mundo afogado na carência, buscamos sabedoria além da aparência Já passou a época em que tirávamos da natureza hoje exploramos tudo que vai à mesa tá tudo errado, não é possível ou sou eu que sou por demais de sensível? A juventude resiste até o fim, ela existe! Os poderosos ocultam a importância da nossa força de trabalho e constância nos tornamos alienados nos especializamos em cenários fechados Nós somos força de trabalho, a arte da guerra, somos o zap do baralho!...

Se dói, não vai

Se dói, não transa Não se obriga Não se fere Não se maltrata não se permita sofrer! Se dói, física ou emocionalmente, Não se deixe levar pelo dever. Amar é pra ser bom Intimidade é pra ser leve. Se você não sabe os porquês Se questione, sempre, não faça nada no automático. Você não tem obrigação De fazer nada por ninguém, A não ser por você, Tentar ser feliz. Se quiser um objetivo, Uma obrigação a seguir. Uma missão… Ser sua melhor...

Lutar por você

Nem faz sentido lutar por amor… Quem ama se desarma, se aproxima, se mobiliza, telefona, cria laço. Sua distância me diz que não ama Seu olhar diz que sim, ama Mas que tem medo Sinto que algo falta. Não sei o que faço. Queria ter força pra lutar por você, Pra se for amor aí, Você tenha coragem Pra amar...

Eu agradeço

Eu agradeço aos homens que respeitam as mulheres de forma integral e nos termos dela – agradeço aos que entendem que um “oi princesa” pode ser elogio para ele, mas ofensa para ela. Agradeço aos homens que procuram compreender a lógica da mulher e os que a leva em consideração, mesmo achando que sua própria lógica é a mais coerente. Eu agradeço aos homens que, ao se deparar com uma mulher que lhes agrada, mantém muito respeito ao aborda-la ou, agradeço ainda mais, os que nem incomodam a mulher desconhecida que está apenas de passagem no caminho. Eu agradeço aos homens que entendem que não deve ser uma ofensa ter seu machismo apontado por uma feminista e não procura desmerecer o ponto de vista dela apenas porque coloca ele numa posição de opressor. Tudo bem ter sido criado como opressor, agradeço os que escolheram seguir o caminho da compreensão acolhimento e compaixão. Eu agradeço aos homens que escutam o que a mulher tem a dizer sobre seus sentimentos e que não diminuem esse sentir, os que têm empatia e compaixão pra acolher essa mulher. Eu agradeço aos homens que admitem que podem ser opressores sem querer, apenas ao reproduzir comportamentos que foram ensinados e naturalizados. Eu agradeço a todos os homens que me veem como uma artista com grande potencial e visão, mesmo que não compreenda ou não concorde com minha opinião e mesmo que minha arte não lhe agrade. Agradeço aos que me vem primeiramente como uma alma, um ser humano, e apenas depois consideram a possibilidade de me ter como mulher e que me respeitam muito ao...

Ai, manda nudes

Ai que difícil eles gostarem de uma mulher Eles acham que deveríamos ser como eles. Exatamente como eles. Não aceitam o que vem da alma, do amor, dos laços construídos. E criticam o tempo todo. Você já olhou pra você? Pra suas próprias sombras, senhor Perfeição?! Pêlos demais, de menos; peso de mais, de menos Cabelo muito cheio, sufoca; muito liso, sem graça Sem bunda, reta; gostosa demais, deve ser puta. Mulheres são assediadas, não são levadas a sério E ao invés de proteger, cuidar, defender, eles propagam ideais que diminuem a mulher. Pra quê? Pra eles poderem ter algum destaque Imagina deixar as minas ficarem no microfone por mais tempo que nossos manos? Não, melhor soltar piadinhas sobre o corpo dela Sobre a sensualidade que se nota nela… Quem sabe ela fica constrangida e sai fora, deixa nossa crew machista reinar na pista. Claro que eles dizem que não, que essa Era já passou, mas só quem tá passando por isso, sente. Se você é está no papel de opressor, sua função é observar e se descontruir Não dizer que tudo isso é viagem Porque não é. Aliás, dizer que é viagem, só prova toda tese. Mas no erro, na sombra o cara usa joguinho emocional usa força, aumenta a voz, dá risada, desmerece faz manipulação, chantagem Ai, me poupem, não sou obrigada Ai que difícil um homem gostar da mulher minhas amigas já me alertaram: é um sacrifício pra eles gostarem de mulher, bom mesmo é o amigo dele, com quem ele deveria querer um relacionamento sério Ai que difícil pra ele respeitar o “não” da mulher...

Ser Mulher

Ser mulher e querer ocupar a rua vazia de domingo, onde apenas os homens estão andando livre e sorridentemente, é um desafio. Sair de casa pode ser assustador, ainda mais sozinha, mesmo confiando na reza forte de nossas mães . Estou indo pro evento, sozinha, encontrarei meus amigos lá, esperando o ônibus me senti mais segura porque tinha um casal e um senhor, mas antes disso os homens da vendinha de flores aqui de trás já me comeram com os olhos quando eu cheguei e um deles veio lenta e assustadoramente dar “boa tarde, linda” a uma garota que passava ouvindo um som e fumando seu cigarro. A rua, por direito, é nossa. Por efetiva ocupação, ainda não. A rua é hostil, no mínimo ameaçadora. Se você é mulher, não pode sair sozinha, muito menos arrumada, bonitona, sem que a todo momento um homem diferente te seque. Porque os homens fazem isso o tempo todo. Não todos, mas muitos e o tempo todo, tornando a experiência de sair de casa em um domingo, para uma mulher, assustadora. Pode parecer banal, mas a todo minuto precisamos ficar atentas de forma desproporcional. Sei que nunca podemos baixar a guarda, mas pra nós é fora do normal. Agora pouco, quando eu saía de casa, um homem passou de carro olhando tanto que achei que ele ia parar e oferecer carona. Não façam isso, homens. Isso dá medo. Não conheço você, não sei sua intenção. Se você é mulher e sai arrumada e confiante, pode estar fazendo um convite pra qualquer um de tocar e você nem sabe. Porque mulher ainda é pública....

Opressão social: você também é oprimido

Você também é oprimido, ser humano que me lê. Vamos de autoconhecimento! Todo esse papo de feminismo é porque eu sinto, todo dia, a todo momento, uma PRESSÃO da sociedade por ser mulher. Vocês me tratam diferente por ser mulher. Outro dia um homem me disse que ~tem medo de me tratar como uma mulher; falar de homem pra mulher~, pois acompanha meus posts feministas. O que isso significa? Ele estava tentando ser carinhoso, eu não levei como assédio – no contexto ele parecia querer dizer algo legal. Mas ele disse isso – o que significa um medo de me tratar como um homem trata uma mulher? Como ele trata? Assediando? Toda hora querendo contato Romântico?? Eu só quero ser tratada como um Ser Humano – disse isso a ele. Uns dias antes, um outro me disse que EU tinha que tomar cuidado pra ELE não se apaixonar. Igualmente, acredito que ele estivesse sendo carinhoso, dizendo que eu era apaixonante – mas eu disse a ele que não, que quem tinha que tomar cuidado era ele de não se apaixonar, e estabeleci um limite, pois estava falando com ele sem essa intenção. Parece que sempre estamos na pista pra ser arrematada por um macho, que sempre preciso estar fazendo minha dança sensual do acasalamento. Sempre a disposição pra ser “conquistada”. É uma sensação horrível. Eu preciso sempre deixar claro e mesmo assim tem homem que se ilude com seus próprios desejos e fantasias e já chegam achando que estou garantida pra ele. Eu só queria ser tratada como um ser humano na sociedade, mas eles me veem como um...

Agora, né?!

Agora, né?! No fim, na perda. Agora, né?! Podia ter feito tanto antes, Mas resolveu, Agora, Na perda, No fim. Por amor, Na dor, Sem rancor. Agora. Único momento existente, O momento presente. Então, me perdoe. Me perdoe pelo tempo que fui ausente, Eu não sabia fazer diferente. Se as coisas pudessem mudar Só de um sorriso, De dizer eu te amo… Eu faria. Se isso for suficiente, Saiba que sempre te...

Agora

A vida toda pensei Minha vida vai melhorar Quando la fora o silêncio ecoar Que bobagem a minha Se nem silêncio eu tinha Em minha mente medrosa Com uma vida nebulosa Só parei pra entender Toda imensidão do meu Ser Quando em silêncio sentei A terra acariciei O vento senti na face O fogo queimou as mágoas E o amor encontrei nas águas Se eu pudesse pedir a Deus Uma oportunidade de dizer adeus Gostaria que toda dor tivesse fim Não apenas aquela que atinge a mim Mas dos que ainda não entenderam Dos que ao amor não se renderam O simples sentar e deixar ir Todo pensamento Sentimento Momento. Tudo que existe é o...

Morte

Morte Óbvia, lógica. Impermanência de tudo. Sofrimento, fato: Nascer, Talvez envelhecer, Adoecer, Morrer. O Ser amado que se vai. Ser amado muda tudo. Amar em vida, Orar em prostação. Agravar a dor com a projeção. Sou eu amanhã, o que fiz da minha vida até aqui? O que posso fazer hoje? Verdade individual e contexto em desarmonia. Negar a verdade: Direito! Defesa! Permitido. Sofrer, mas conhecer o centro, Manter a razão. Estar no momento presente. Estar presente, Vivo. Ter fé no infinito, No Amor. Perceber a Compaixão. Emanar luz. Amar como for. Acolher, desabar. Meditar, descobrir-se. Morrer em vida. Vida...

Masculinismo

Eu não reproduzo o machismo, Sei tudo sobre o feminismo. Sou homem e contra esse movimento, Vocês nem lutam pra trabalhar com cimento. Sou a favor dos direitos iguais, Só não exagera, pra não muito parecer Afinal respeito nem todas são de merecer Não estou negando opressão em algum lugar Mas as mais putas nem podem reclamar A sociedade já está encaminhada pra mulher ser valorizada Paremos de rotular tudo, quero mais rótulo em nada, Como PhD em feminsimo, inventei uma palavra aqui que diz tudo que precisariamos Pra uma sociedade justa. Masculinismo, direitos iguais sem...
Página 1 de 1012345...10...Última »

Gabriela Pagliuca

aka/vulgo Gabitopia

Sou artista e facilito processo de autoconsciência. Alimento o Gabitopia, esse blog, há mais de 11 anos. Estudei e sigo estudando comunicação, facilitação de grupos e técnicas de cura a partir de manipulação de energia (holística).

Meu blog é onde está quase todo meu trabalho como escritora, para saber mais clique aqui. Para saber mais do meu trabalho como facilitadora de processos de autoconhecimento, acesse aqui.

Meu propósito é amar, dar amor e estar em paz. Aqui é meu lar virtual, uma ferramenta para eu cumprir meu papel!

Gosta do Gabitopia?

Faça uma Contribuição Voluntária

Para apoiar o Gabitopia e meu trabalho de forma geral, você pode contribuir no botão abaixo, com o valor que quiser. Se quiser fazer uma contribuição voluntária ou parceria recorrente (mensal, semestral, etc), entre em contato no gabitopia@gmail.com que podemos conversar melhor.

Agradeço muito a todos que já me apoiam, pois sem esse apoio não conseguiria!

Envie uma mensagem preenchendo o formulário:

gabitopia@gmail.com

w

(13) 981310537

whatsapp